Notícia

Ventilador sem hélices não é tão eficiente

13 julho 2011
Ventilador sem hélices não é tão eficiente

Aparelho conquista pela aparência, mas o preço e a capacidade desanimam.

O ventilador sem hélices oferece design diferenciado, que chama a atenção, mas o tamanho e o preço poderão lhe espantar. Essa é a nossa conclusão de nossa avaliação do produto Wap Wind, fabricado pela Wap.

Seu funcionamento é possível graças a um sistema no interior da base, que distribui o vento ao aro – que por sua vez, direciona o ar ao ambiente. O Wap Wind possui diferentes velocidades e gira, como a maioria dos ventiladores de mesa comuns. A ausência de hélices torna o ventilador seguro, inclusive em ambientes com crianças. Bem construído e com ótimo acabamento, o Wap Wind possui algumas opções de cores, o que possibilita a você escolher um produto que combine com a sua casa.

Capacidade deixa a desejar

No teste de ventilação, percebemos que o aparelho não produz uma quantidade de vento comparável aos ventiladores de mesa (com hélices de 30 centímetros de diâmetro). Isso acontece porque a hélice, que fica na parte interna da base, é bem menor que a dos ventiladores convencionais. Se você levar em conta apenas o tamanho do aro – que é grande – isso pode ser decepcionante.

Se um bom ventilador é aquele que faz o cabelo “balançar” ao vento em qualquer velocidade, o Wap Wind deixa a desejar, porque isso só acontece na potência alta. Se as novas regras que o Inmetro pretende implantar para a fabricação de ventiladores já estivessem valendo, o Wap Wind seria reprovado pelo mau desempenho. Entretanto, como consome pouca energia, ele poderia receber o Selo “A” do Procel, concedido aos produtos mais econômicos.

Quase dez vezes mais caro

Tanta tecnologia tem o seu preço: o produto pode custar de R$ 600 a R$ 800 (em média). Se compararmos com os ventiladores de mesa com hélice (que custam, me média, de R$ 60 a R$ 110), você poderá economizar um bom dinheiro se deixar o design em segundo plano.