Universo PROTESTE:

Erro

Notícia

Malas que não são duras na queda

6 junho 2014
Malas que não são duras na queda

Testamos malas Samsonite, malas Le Postiche, malas Bagaggio e outras marcas para mostrar qual tem melhor qualidade. Acesse a matéria e saiba mais!

A PROTESTE avaliou a resistência de dez modelos de malas de viagem e constatou que nenhuma delas é boa o suficiente para indicarmos qual é a melhor do teste e a escolha certa. O fato é que no mercado brasileiro não há uma mala que resista por muito tempo na mão dos viajantes e dos funcionários dos aeroportos.

O primeiro problema foi no manual de instruções. Ou melhor: à ausência dele. Nenhum dos modelos avaliados possuía um informativo como manual de instruções, o que fez com que analisássemos apenas o pequeno informativo sobre as travas.

Oito malas possuem sistemas de trava, mas Lansay Oxford Fendi e Le Postiche Veneza II não trazem qualquer informação a respeito. Os modelos da Samsonite e da Primicia, além da Bagaggio Pisa, foram os que apresentaram as informações mais claras.

Em relação à qualidade de fabricação, os modelos da Samsonite e da Lansay e a Primicia Manchest ML têm costuras e fixadores muito bons. Já Primicia Burgundy Marrocos chamou nossa atenção por ter fios soltos e Bagaggio Veneza, devido a fios soltos e rebites descobertos.  Caso o usuário encoste nesses rebites pode machucar ou estragar suas roupas.

Outros fatores que podem causar danos ao viajante são malas com arestas muitos evidentes – fato que observamos na Lansay Oxford, na Bagaggio Veneza e na Primicia Manchest – e puxadores e alças capazes de machucar os dedos. 

Em relação aos puxadores retráteis, todas as malas – exceto a Lansay Platinum – podem comprimir os dedos. Já as alças de transporte dos dois modelos da Primicia e das malas Lansay Oxford, Bagaggio Veneza, Samsonite Venue e Le Postiche Las Vegas têm chances de beliscar.

Falando ainda dos puxadores retráteis, eles foram uma grande invenção para aliviar o peso a ser carregado. Os puxadores resistiram a testes de queda e as rodinhas se saíram bem quando enfrentaram obstáculos enquanto se puxa a mala pelas ruas. Porém, ao verificarmos se as rodas e a suspensão aguentam quando as malas são puxadas em uma situação de pressa, vimos que Primicia Burgundy e Le Postiche Veneza II decepcionaram.

teste-malas-proteste O puxador retrátil da Lansay Platinum (à esq.) foi o melhor de todos, não oferecendo risco de machucar os dedos. Já a alça da Primicia Burgundy é uma das que pode beliscar quando a mala vai ser carregada.

Em relação ao teste de estresse (aqueles que veem se as malas resistem às adversidades ao longo do caminho), cada modelo responde de uma forma aos diversos parâmetros incluídos nessa avaliação. Mas, no geral, as malas Samsonite Venue HS e Bagaggio Pisa foram as únicas consideradas muito boas. Com exceção da Primicia Burgundy Marrocos, que foi aceitável, todas as outras se saíram bem nesse teste. 

teste-malas-proteste No teste feito com obstáculos na esteira, a Primicia Burgundy Marrocos teve sua suspensão quebrada. Já a roda e a suspensão da Le Postiche Veneza II foram extremamente danificadas.