CHEGA DE AUMENTO na conta de luz!

Você sabia que o consumidor brasileiro pagou quase R$ 15 bilhões em bandeiras tarifárias no ano de 2015?

R$110 >
É a estimativa dos gastos dos brasileiros em 2015 e 2016 com as bandeiras tarifárias.

Não se cale! Vamos brigar pela sua compensação financeira. Junte-se à nossa luta: bandeira tarifária nunca mais!

#quemcalapagamais

Inscreva-se e economize!

Usar a minha conta PROTESTE

PROTESTE denuncia omissão na classificação de economia de energia dos eletrodomésticos

Na maioria das vezes, produtos com classificação "A" no Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro não representa menor gasto de energia elétrica para seu bolso. Faça seu cadastro e descubra o quanto você está pagando a mais do que deveria por ter comprado um produto ineficiente. Sim, te enganaram!

Ajuda rápida para você economizar

A PROTESTE está exigindo na Justiça o fim das bandeiras tarifárias. Enquanto aguardamos o resultado da nossa ação, quem está participando desta mobilização tem acesso gratuito a mais três soluções exclusivas que a PROTESTE disponibilizou para você reduzir o custo da sua conta de luz:

Calculadora de Consumo

Simule o valor da sua conta alterando o tempo de uso dos eletrodomésticos e saiba a melhor maneira economizar.

Quero usar a calculadora

Guia de Economia

Preparamos um guia com várias dicas de economia de energia para você diminuir seu consumo de forma eficiente, fácil e prática.

Quero baixar o guia

Ajuda Apagão

Energia cortada indevidamente? Conte com os especialistas da PROTESTE para solicitar à empresa que seu problema seja resolvido o quanto antes.

Quero contar com esse serviço

Confira alguns dos embaixadores da nossa ação

Junte-se a nós e demonstre sua insatisfação

Clique no botão ao lado e faça o download do cartão da nossa campanha;

Faça uma foto e poste nas suas redes sociais com a hashtag #quemcalapagamais;

As fotos mais criativas serão publicadas na próxima edição da Revista PROTESTE.

Saiba mais sobre o problema do Setor Energético Brasileiro

  • Bandeiras tarifárias são ilegais: pela lei, o reajuste das tarifas de serviços públicos é anual. Com as bandeiras tarifárias, nossa conta de luz tem aumentos todo mês!
  • Faturamentos bilionários: dados da ANEEL demonstram que o segmento de distribuição de energia elétrica registrou o maior faturamento de toda a série histórica em 2014, aproximadamente R$ 95,6 bilhões.
  • Essa conta não é sua: A Lei das Concessões diz que os prejuízos apurados no fornecimento do serviço devem ficar por conta da concessionária, não do consumidor. É um risco que faz parte do negócio.
  • Lucros das concessionárias: após bater o recorde de faturamento em 2014 (quando o lucro líquido das dez principais empresas do setor ultrapassou os R$ 4 bilhões), as concessionárias solicitaram à Aneel um reajuste extraordinário das tarifas. Mas esse reajuste só poderia ser concedido no caso de um significativo desequilíbrio financeiro.
  • Tarifa campeã: o Brasil ocupa hoje o 5º lugar no ranking internacional de tarifa de energia.
  • E pode ser ainda pior: segundo especialistas, a conta de luz deve ficar 10 a 15 por cento mais cara em 2016!

  • Saiba mais sobre as bandeiras tarifárias

    Desde 2015, são cobradas as bandeiras tarifárias nas contas de luz. Trata-se de uma quantia extra cobrada na conta devido à escassez de água nos reservatórios e o consequente acionamento das termelétricas. Quase sempre pagamos a taxa mais alta, da bandeira vermelha. Agora, como os reservatórios estão cheios, o governo anunciou que a bandeira passará a ser verde em abril – ou seja, a taxa será igual a zero. Porém, o sistema de bandeiras continua: nada impede que, na estação seca, a bandeira volte a ser amarela ou vermelha e a conta volte a aumentar.

Já conhece a PROTESTE?

A PROTESTE - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor atua há mais de 14 anos na defesa e no fortalecimento dos direitos dos consumidores brasileiros. Através de testes comparativos, visamos facilitar a decisão de compra para o associado e contribuir para melhorar as relações de consumo na sociedade.

Contato

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco pelo telefone: (21) 3906-3980, de 2ª à 6ª feira das 9 às 18 horas.