Notícia

Colchão: saiba como escolher o seu

17 março 2011
Colchão: saiba como escolher o seu

O melhor produto é que aquele que respeita a curvatura natural da sua coluna.

Um bom colchão deve acompanhar a curvatura natural da coluna e suportar todas as partes do corpo. Os modelos com molas de aço são confortáveis e adaptam-se ao peso do indivíduo.

Embora a firmeza do colchão seja uma questão de gosto pessoal, por regra um corpo mais pesado precisa de um colchão mais duro, para garantir melhor suporte.

Se o colchão for muito rígido, o corpo não entra totalmente em contato com ele. Confere menos apoio a algumas partes do corpo, mas melhora a ventilação. Já se o colchão for macio demais, há tendência para o corpo se afundar, aumentando a sensação de calor devido à má ventilação. Importante é que o seu colchão sustente corretamente o corpo, permitindo descansar durante a noite.

Quem sofre de dores nas costas deve optar por um colchão nem muito duro (não permite um bom descanso), nem muito macio (acentua as dores).

Se houver uma diferença significativa de peso em relação ao seu companheiro, opte por um sistema de duas bases e colchões individuais. Assim, o desnível que ocorre com um só colchão pode ser evitado e o conforto é maior. O mais pesado deve ficar com o colchão mais duro. Os colchões podem ser unidos com um só lençol.

Colchão ideal respeita a curvatura da coluna

Deitado de lado, a coluna deve manter-se numa linha reta e os ombros e ancas afundar-se ligeiramente.

Num colchão muito macio, o corpo tem tendência para afundar.

Ao contrário do que possa pensar-se, um colchão muito rígido não é o ideal para as costas.

Substitua o produto após 10 anos

Ao fim de oito a dez anos, o colchão deverá ser substituído devido à perda de firmeza e, sobretudo, de altura. Mas com alguns cuidados pode durar mais. Basta dar à cama, diariamente, algum tempo para arejar, mesmo no inverno, e permitir que a umidade saia.

Muito importante: vire regularmente o colchão – de cima para baixo e da cabeceira para os pés – para deformá-lo de maneira permanente.

Uma vela, um incenso ou um cigarro podem provocar um incêndio. Verifique, por isso, se as camadas exteriores do colchão são fabricadas com materiais anti-inflamáveis ou têm características de autoextinção do fogo.