Notícia

Gordura trans: eliminada nos Estados Unidos, mas ainda se mantém no Brasil

23 junho 2015

23 junho 2015

Comer alimentos à base de gordura trans é prejudicial à saúde. Último teste feito pela PROTESTE identificou que parte dos alimentos ainda continham a substância.

Nos Estados Unidos a agência que regula alimentos e medicamentos (FDA) baniu a gordura trans no país e fixou prazo de três anos para que a indústria retire a substância de alimentos industrializados como margarina, biscoitos, sorvetes e pizzas congeladas.

Atualmente no Brasil, boa parte dos alimentos industrializados à venda já têm baixos níveis de gordura trans, mas ainda é possível encontrá-la. No último teste realizado há três anos, a PROTESTE Associação de Consumidores constatou a presença da substância que havia gordura trans em 32% dos alimentos testados. O ideal para a saúde é que esse percentual fosse ainda menor.

 

Ingerir gordura trans faz mal à saúde


Acordos fechados entre o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) têm reduzido os teores de sódio e de gorduras trans na comida industrializada. Recomendação de 2004 da Organização Mundial da Saúde (OMS) é para que a gordura trans seja cortada da alimentação para reduzir as doenças do coração e prevenir milhares de ataques cardíacos por ano.


A ingestão de gordura trans está associada à obesidade, à hipertensão e ao diabetes tipo 2, além da elevação dos níveis de colesterol ruim. Ou seja, é fator de risco para doenças cardiovasculares. Na indústria alimentícia é usada para melhorar a aparência, aroma, sabor, cor e textura, além de conservação dos alimentos.


Fique atento aos limites e proporções aceitáveis

Legalmente o fabricante pode alegar a ausência de gordura trans quando o teor for menor ou igual a 0,2g na porção. De acordo com a OMS, se houver a ingestão dessa gordura, não pode ultrapassar 1% do valor calórico total da dieta diária (2g para um adulto).

O ideal é que essa conta seja feita por 100g do alimento, já que a alegação da ausência de gordura trans feita hoje por porção induz o consumidor ao erro. Muitas porções estipuladas pela Anvisa não condizem com a realidade de consumo. Ou seja, você tem a falsa impressão de estar adquirindo um produto mais saudável do que é.

Para saber se o alimento tem gordura trans procure por gordura hidrogenada, gordura vegetal hidrogenada e gordura parcialmente hidrogenada na lista de ingredientes da rotulagem.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo