Notícia

Queijos prato: apenas uma fatia por dia

25 março 2014

25 março 2014

Mesmo que você opte pela versão tradicional ou light, não pode abusar da quantidade que coloca no pão. Veja que em uma pequena porção de 30 g, encontramos teores de gordura e de sódio acima do indicado.

Levamos ao laboratório dez marcas ofertadas no mercado, nas versões tradicional e light. De uma maneira geral, os resultados foram positivos, mas o produto deve ser consumido com moderação, independentemente da versão, por conta da quantidade de gordura e de sódio. Além disso, detectamos que alguns queijos light não estão dentro das exigências técnicas de identidade do produto.

 

Na avaliação da rotulagem, verificamos que todas as marcas trazem informações completas e que consideramos importantes, como indicar a armazenagem adequada e o prazo de validade após a abertura. Em seguida, analisamos se os produtos obedecem aos critérios de identidade do queijo prato: os tradicionais têm quantidades de matéria gorda no extrato seco (que indica o teor de gordura) e de umidade adequadas, o que de fato os caracterizam como tipo prato.

Por outro lado, todas as versões light apresentaram teor de matéria gorda no extrato seco inferior ao mínimo exigido para esse tipo de queijo prato e, por esse motivo, foram avaliadas como ruins. As marcas Marília e Taeq mostraram ainda umidade acima do permitido, obtendo o mesmo conceito nessa avaliação. Isso significa que esses produtos não possuem os requisitos para a denominação queijo prato, mas não afetam o seu paladar, nem a sua saúde.

 

Já na análise da higiene, não encontramos micro-organismos patogênicos (aqueles que podem fazer mal à saúde). Descobrimos apenas os que ajudam a deteriorar o produto, indicadores de falhas na produção ou de higiene inadequada. Porém, não impedem o consumo.

Para fazer a análise nutricional, consideramos a porção indicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o consumo: 30 g, o que equivale a uma fatia. Em relação ao valor energético (quantidade de calorias), todos os produtos mostraram-se dentro do esperado para o consumo indicado – vale reforçar, apenas uma fatia –, sendo que aqueles na versão light, como não poderia deixar de ser, destacaram-se quando comparados aos tradicionais.

 

No que se refere à quantidade de gordura total, todos os tradicionais apresentaram mais gordura do que o necessário para o consumo em um lanche. E o mais agravante: mesmo entre os light, encontramos teores acima do indicado para essa pequena refeição. Em relação à gordura saturada, a maioria dos resultados se repetiu como ruim. A análise do teor de sódio também desapontou. Apenas dois produtos foram bem avaliados: o Qualitá (tradicional) e o Regina (light).

 

Conheça as nossas sugestões de escolha certa e melhor do teste para as duas versões de queijos aqui.


Imprimir Enviar a um amigo