Notícia

Azeites: mudanças são frutos do trabalho da PROTESTE

03 abril 2017
azeite

03 abril 2017

Esses produtos vêm melhorando, cada vez mais, graças aos olhos atentos da associação. Isso porque, a cada teste realizado, acionamos os órgãos responsáveis, como o Ministério Público, a ANVISA e o Ministério da Agricultura, com o objetivo de exigir uma fiscalização mais eficiente. Tudo isso, é claro, para levar até sua mesa um azeite de boa qualidade. Confira, abaixo, algumas de nossas vitórias. 

     ROTULAGEM

  • Ausência da data de fabricação/envase: Em 2007, a PROTESTE alertou em sua matéria de azeites que muitas marcas não informavam a data de fabricação/envase do produto. Apesar de não ser obrigatória até 2012, já acreditávamos que essa informação era importante para o consumidor escolher um produto mais novo, uma vez que o tempo de armazenamento influencia na sua conservação e qualidade. Em 2012, a data de envase passou a ser obrigatória por instrução normativa do Ministério da Agricultura de forma que o número de produtos sem essa informação na embalagem foi reduzindo a cada novo teste. Em nosso último estudo, realizado neste ano, encontramos data de envase presente em 100% das embalagens avaliadas

          Confira aqui os resultados do nosso teste

  • Ausência de contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor): Em 2007, denunciamos três marcas que não traziam forma de contato com o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Desde 2013, esse número foi reduzido para uma marca. No entanto, ainda há o que melhorar. Algumas empresas disponibilizam só site, outras só e-mail ou só telefone fixo, e assim por diante. O ideal é que as empresas oferecessem um canal 0800 ao consumidor, para, dessa forma, facilitar o contato dele com o SAC. 


    azeite
  • Rótulos não eram fixos à embalagem: No teste de 2009, alertamos sobre a presença de rótulos que não eram fixos à embalagem. A PROTESTE chamou a atenção para o problema: um rótulo que não é fixo à embalagem pode ser facilmente danificado, ou até mesmo se perder, deixando o consumidor sem nenhuma informação. Observamos uma clara melhoria do mercado, com 100% das amostras avaliadas nos últimos anos atendendo à essa recomendação.

    EMBALAGEM 

  • Substituição da embalagem de vidro transparente pelo escuro: A embalagem atua protegendo o azeite da luz, da temperatura, do oxigênio e da umidade – fatores que podem alterar as características do produto ao longo do tempo. A embalagem em vidro escuro é a melhor para proteger o azeite, lembrando que ela ainda funciona como isolante térmico mais eficiente, quando comparada à de metal.

    Veja o que levar em conta na hora de comprar  

  • Desde o teste de 2009, abordamos esse tema em nossas matérias e observamos que noves fornecedores (Andorinha, Carbonell, Carrefour, Figueira da Foz, Gallo, La Española, La Violetera, Taeq e Serrata), realizaram a troca da embalagem de vidro transparente pela de vidro escuro. E, no teste atual, verificamos que o Qualitá também substituiu sua antiga embalagem por uma de vidro escuro: em 2016, ele era o único que tinha embalagem em vidro transparente. O fato resultou em melhoras significativas no produto e, consequentemente, em uma melhor avaliação em nosso teste. 


    azeite

 

    


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo