Notícia

Azeites: rótulos ainda podem melhorar

17 março 2017
rótulo

17 março 2017
Verificamos se as informações nos rótulos estão de acordo com a legislação e se contêm informações que, mesmo não sendo obrigatórias, julgamos importantes. 

De modo geral, os rótulos dos azeites que testamos foram bem avaliados. Praticamente todas as marcas receberam a nota “muito bom” nesse critério. Somente o Serrata ficou com conceito “bom”, porque apresentou as datas de fabricação e validade rasuradas. E, apesar de informar o e-mail e site para atendimento ao consumidor, não traz qualquer telefone para contato, o que restringe a comunicação de pessoas que não têm acesso à Internet.
Também encontramos problemas na legibilidade nas datas de validade nas marcas Lisboa e Carrefour Discount, apesar de, no geral, a rotulagem desses produtos ter sido bem avaliada. O fundo acinzentado do rótulo do azeite Lisboa pode dificultar a leitura dos números impressos em preto. No Carrefour Discount, as letras na cor preta, impressas no frasco escuro, dificultam a visualização das datas de envase e validade, além do número do lote. Já os azeites Gallo e O-Live & CO não trouxeram no rótulo a informação de que é necessário armazenar em local protegido da luz.

Produtos fraudados também erram no rótulo
Algumas marcas dos azeites adulterados também pecaram em relação ao rótulo. Por exemplo, embora a marca Tradição informe o nome e o CNPJ do local de envase, não traz o endereço dele. Além disso, não especifica, nas informações de conservação, a necessidade de manter o produto longe de fontes de calor. 
Já a menção da acidez do azeite (ou sua acidez máxima) é facultativa. Porém, quando utilizada, deve vir acompanhada das informações sobre os índices de peróxido e da extinção específica do ultravioleta – sempre em caracteres na mesma dimensão à dos índices e no mesmo campo visual. Figueira da Foz cometeu o erro de só apresentar a acidez. Encontramos também limitações em relação ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), já que o telefone que consta para contato não é 0800, o que pode dificultar o acesso do consumidor caso não esteja na mesma região (DDD) da empresa.

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo