Notícia

Esquentar o azeite faz mal?

16 agosto 2016

16 agosto 2016

Há duas condições em que aquecer esse óleo faz com que ele perca suas características antioxidantes. Descubra quais.

No geral, este óleo ainda é um dos mais saudáveis.

Azeite fervendo

Você provavelmente já ouviu que esquentar o azeite faz com que a gordura dele se torne similar a de outros óleos. Ou que quando aquecido ele forma substâncias tóxicas. Ou até que o aquecimento acaba com todas as propriedades do azeite. Mas será que isso é verdade?

Não.

Estudos mais recentes comprovaram que a própria composição do azeite faz com que as perdas sofridas durante o aquecimento não sejam significativas. Além disso, a presença de alguns compostos (vitamina E, compostos fenólicos e fitoesteróis) aliada a altas concentrações de ácido oleico torna o azeite de oliva mais resistente ao aquecimento do que muitos óleos vegetais (canola, girassol, milho), apesar de muita gente ainda acreditar no contrário.

O azeite só perde suas propriedades antioxidantes se você aquecê-lo por longos períodos e em temperaturas superiores a 180ºC. Esquentá-lo em baixas temperaturas não traz qualquer prejuízo à saúde, não forma substâncias tóxicas, nem gordura saturada e, muito menos, gordura trans.

Azeite em tigela

Portanto, os azeites permanecem mais saudáveis que outros óleos vegetais. Mas não é por isso que você deve abusar no consumo, certo? Lembre-se que, por ser uma gordura, o azeite é um alimento naturalmente calórico. Uma colher de sopa (8 ml) contém, em média, 72Kcal. 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo