Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Vitória do consumidor: fabricante de azeite é obrigado a adequar o rótulo
Embora o Essência Portuguesa traga a palavra extravirgem na embalagem, constatamos: ele nada mais é do que um tempero português. Diante disso, levamos o problema ao órgão responsável, com o pedido de alteração da rotulagem, e fomos atendidos.         
20 setembro 2017 |
azeite-portuguesa
No início deste ano, a PROTESTE acionou o Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) solicitando a alteração da rotulagem do produto Essência Portuguesa. Isso porque verificamos que, embora a palavra extravirgem esteja impressa na embalagem, o produto não pode ser classificado dessa forma. 
 
Isso fica claro a partir de uma simples análise de rótulo. Na lista de ingredientes, por exemplo, vimos que o azeite extravirgem é apenas um dos itens usados numa mistura de óleos vegetais. Ou seja, esse produto deveria ser classificado como “óleo misto ou composto”, conforme dita a legislação específica. Vale lembrar que só é considerado azeite de oliva extravirgem o alimento obtido apenas da azeitona, sem adição de outro tipo de óleo.
 
No site do fabricante, também não fica clara a informação de que o Essência Portuguesa é um tempero português elaborado com azeite de oliva extravirgem. E, no rótulo, esse dado aparece em letras muito pequenas, o que pode levar o consumidor ao erro.
 
A partir desses argumentos, o Conar acatou a solicitação da PROTESTE e, assim, o fabricante do Essência Portuguesa terá que adequar o seu rótulo trazendo informações claras e realmente de acordo com a real classificação do produto. Essa vitória representa grande avanço no que diz respeito ao cumprimento do direito do consumidor. E continuamos atentos a essa e a outras irregularidades para garantir que você não seja enganado.  

essencia portuguesa 

E atenção: pode ser que outras marcas por aí estejam se passando por azeite extravirgem. Assim, na hora da compra, observe se antes do termo “azeite de oliva” há a expressão “elaborado com”. Isso significa que o azeite é um dos ingredientes do produto, e não a sua totalidade. 
 
Veja, também, se a embalagem traz o termo “tempero português”. Mais um indicativo de que não é azeite extravirgem. E leia a lista de ingredientes. Lembre-se de que esse produto não precisa trazer essa lista na embalagem, pois é composto por um só item: azeite de oliva extravirgem. Na dúvida, acesso nosso comparador de azeites. Nele trazemos as melhores opções disponíveis no mercado. 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

água de coco
remédios
produto-mostruario
ração-cachorro

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.