Notícia

Frango congelado pode conter água demais

23 outubro 2012

23 outubro 2012

Duas marcas apresentam esse problema, que pesa na balança e no seu bolso.

A presença do frango no cardápio da família é bastante recomendável, sendo uma importante fonte de proteínas para o organismo. E a boa notícia é que encontramos alguns produtos de muito boa qualidade e que não enganam no peso, como todos deveriam ser. 

Na análise da higiene, verificamos se havia a presença de micro-organismos nocivos à saúde ou que indiquem mau estado de conservação ou deterioração, não encontramos problemas neste quesito. Analisamos também a presença de resíduos de medicamentos ou derivados. Felizmente, não encontramos resíduos de antibióticos e nitrofuranos nas amostras analisadas. 

Procedimentos de fabricação

Na indústria de abate de aves, as etapas de resfriamento e a hidratação de carcaças e cortes são viabilizadas e aceleradas por meio de tanques com água resfriada. Esses procedimentos ocasionam um percentual de absorção de água em carcaças, que congelará junto com o produto caso não seja realizado um escorrimento adequado. 

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) determina que, se a proporção da quantidade de água no peso da carcaça mais o peso dos miúdos na embalagem ultrapassarem o valor limite de 6%, o produto absorveu um excesso de água durante o pré-resfriamento por imersão. 

Produtos com quantidades enganosas

Entre os frangos analisados, dois ultrapassaram esse teor máximo: Ad’oro e Rica, sendo que a primeira marca apresentou 7,6% de teor de água no descongelamento e, a segunda, absurdos 20,6%. Isso significa que, se você comprar um frango Rica de dois quilos, estará levando para casa, na verdade, apenas 1,6 quilo – o resto é água congelada. Assim, você pagará R$ 4,99 pelo quilo, quando, na verdade, deveria estar desembolsando R$ 3,96 – valor referente somente à carne. Dessa forma, esse produto pode se colocar no mercado falsamente como um dos mais baratos, só que não faz parte, de fato, desse grupo. 

Como os dois produtos estão em desacordo com a legislação e causam danos econômicos para o consumidor, receberam avaliação “ruim” e tiveram sua nota limitada na avaliação final do teste. Cabe ressaltar que esta é a primeira vez que testamos o produto Ad’oro, mas o Rica já havia sido analisado em 2009 e o resultado foi muito semelhante. Na ocasião, notificamos o fabricante e as autoridades, mas nosso teste atual demonstra que nada foi feito para mudar a situação. 

Veja como fizemos o teste com frangos congelados

Imprimir Enviar a um amigo