Notícia

Rótulos de alimentos: aliados para a saúde

25 agosto 2015
rótulo

25 agosto 2015

Você confere os rótulos de alimentos? Leia a notícia e saiba como as informações das embalagens podem garantir uma alimentação mais saudável!

Antes de colocar um ou outro item no carrinho de supermercado, ficar atento aos rótulos dos alimentos é essencial para quem deseja preservar sua saúde e a de sua famíliaE se você já se dá por satisfeito em apenas conferir a data de validade, cuidado: a avaliação do rótulo é muito mais importante. 

Confira abaixo os itens obrigatórios dos rótulos: 

Nome do produto; 

• Quantidade existente na embalagem

• Identificação da origem do alimento; 

Advertência sobre presença ou ausência de glúten;

• Tabela com referências nutricionais

• Prazo de validade

Ingredientes utilizados; 

• Número do lote



Os ingredientes utilizados na fabricação do alimento devem ser citados em ordem decrescente de quantidade. Por exemplo: se o açúcar encabeça a lista, é ele o elemento presente em maior teor na fórmula daquele determinado produto. 


Fique ainda de olho nos aditivos químicos. Entre eles estão glutamato monossódico, adoçantes e corantes artificiais. 


Eles são usados para dar cor, sabor e textura a muitos dos produtos chamados ultraprocessados, como gelatina, pó para refresco e macarrão instantâneo. 


Observe também a quantidade de ingredientes que compõe cada um deles


É por esses motivos que fica a dica: além de prestar muita atenção aos rótulos, procure evitar os ultraprocessados, que, geralmente, pobres em nutrientes, tendem a trazer danos à saúde, caso sejam consumidos em excesso. 


Não caia em falsas promessas dos produtos 

Ao se deparar com embalagens que trazem impressas expressões como “produto natural”, “caseiro” ou “original”, desconfie. Estas frases não são sinônimas de alimentos saudáveis, e o uso delas é, inclusive, proibido. 


Tão relevante quanto ler o rótulo é compreender o que está ali escrito. Porém, essa pode ser uma tarefa difícil, uma vez que nem sempre as informações são tão claras e precisas quanto deveriam. 



Já ouviu falar em caseína, lactoalbumina ou caseinatos? Quando presentes no rótulo indicam que o produto contém proteínas do leite, mas é claro que nem todo mundo sabe disso – o que tende a representar um perigo para as pessoas, em especial às crianças, alérgicas a esse tipo de proteína. 


Por isso, a importância de entrar em contato com o fabricante quando surgirem dúvidas relacionadas à composição de um produto. 


Em pesquisa realizada pela PROTESTE, e publicada anteriormente, vimos que a maioria dos 760 respondentes está insatisfeita com a maneira como os dados referentes aos alimentos são apresentados: 

61% acham que os rótulos deveriam ser mais fáceis de entender; 

53% ainda afirmaram que gostariam de encontrar nas embalagens informações mais específicas sobre os ingredientes usados na elaboração dos produtos. 


Ações buscam aperfeiçoamento 

Os rótulos precisam sim de melhorias. E a boa notícia é que existem ações voltadas para esse objetivo. 


No último mês de junho, foi aprovada uma nova resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que obriga a indústria alimentícia a destacar nas embalagens a presença dos principais ingredientes alergênicos, como soja, ovo, leite, amendoim, oleaginosas, peixes e crustáceos. Os fabricantes têm 12 meses para se adequar à norma. 


Essa foi uma conquista da campanha Põe no Rótulo, lançada por um grupo de mães no Facebook e apoiada pela PROTESTE.


Dessa parceria, surgiu também a Cartilha da Alergia Alimentar, que tem como um dos objetivos conscientizar a população sobre o tema. Você pode baixar a sua em proteste.org.br/cartilhas.



Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você! 


Se você é associado PROTESTE e precisa de ajuda com nosso conteúdo ligue para (21) 3906- 3980.


Imprimir Enviar a um amigo