Notícia

Chope: quantidade no copo é enganosa

09 junho 2014

09 junho 2014

Se você não abre mão de um bom chope para acompanhar o jogos da Copa, fique atento. Não são todos os bares que servem ao cliente a quantidade de bebida que prometem. Por isso, veja a lista de bares testados no Rio de Janeiro e fique de olho no tamanho do chope. 

Você já parou para pensar se o volume de bebida no copo é o mesmo indicado no cardápio? Para tentar responder a essa pergunta, a PROTESTE foi a diversos bares do Rio de Janeiro e as notícias não são boas. Em muitos deles, o consumidor paga por uma quantidade, mas bebe outra bem menor. 

Ao pedir 200 ml de chope, é esse o tanto específico de líquido que precisa vir no seu copo. Isso porque, você tem o direito de ser informado sobre aquilo o que adquire e de receber exatamente o que está estabelecido no cardápio. 

O colarinho não deve fazer parte dessa conta, já que, quando dissolvido, ele representa um volume ínfimo de chope. Porém, após uma visita a diversos bares do Rio de Janeiro, constatamos que, na maioria deles, isso não acontece. O consumidor paga por uma quantidade, mas bebe outra bem menor.

Parte integrante do chope, o colarinho evita que a bebida amargue e preserva a sua temperatura. Vale então destacar que não temos como intuito sugerir que ele deixe de ser servido. Mas para garantir que o cliente receba o volume correto pelo qual está pagando, o ideal seria que os estabelecimentos brasileiros adotassem a mesma estratégia usada em países como Alemanha, Bélgica e Inglaterra. Nesses locais, os copos trazem uma marcação, distante o suficiente da borda, que mostra até que o ponto o líquido precisa chegar. A partir daí, sobra espaço para o colarinho, que pode ser muito ou pouco, dependendo do gosto do freguês. 

Apenas um bar entre os visitados atende a essa demanda. No Reza Forte, a marca no copo indica que ele tem que ser preenchido com líquido até os 300 ml, quantidade estipulada no cardápio. A espuma é servida acima desse limite.

Foram 30 os bares em que fizemos a comparação entre o tanto de chope mencionado no cardápio e o presente no copo. Para o chamado garotinho, o maior contraste observado foi no Café e Bar Hipódromo. Em vez dos 216 ml prometidos, recebemos 144, o que significa 33% a menos de bebida.

Nas tulipas, também percebemos discrepâncias. A maior delas no Boteco Belmonte, onde foram servidos 200 ml, embora o informado no cardápio seja 300.

Na Pizzaria Guanabara, a caldereta teria que conter 400 ml. Contudo, nos foi entregue 29526% a menos de chope. Avaliamos ainda os canecões e, no Revolution Pub, faltaram 100 ml para que fossem alcançados os 530 do cardápio.

teste-chope-proteste
No copo à esquerda a quantidade é de 210 ml e à direita 260 ml.

O colarinho faz toda a diferença quando o assunto é a quantidade de chope colocada no copo. As fotos acima foram tiradas em dois bares localizados em uma mesma praça, no bairro da Tijuca. Apesar de ambos prometerem no cardápio 300 ml de chope, em um você vai beber 210 (foto à esq.) e, no outro, 260 (à dir.). Se disponibilizassem copos com uma marcação que indicasse até que ponto o líquido deve ser colocado - 300 ml –, essa diferença seria abolida.

Confira aqui os resultados completos do teste de chope.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você!




Imprimir Enviar a um amigo