Notícia

Ketchups já foram reprovados antes

01 fevereiro 2013

01 fevereiro 2013

Fabricantes de cinco marcas com problemas tentaram impedir publicação de teste feito em 2005, que foi liberado pela Justiça.

Em 2005 a PROTESTE também avaliou 16 marcas de ketchup e encontrou cinco impróprias para consumo. Mas só em 2010 obteve na Justiça a liberação total para divulgação do teste censurado. Nessa ocasião os lotes dos produtos cujas análises indicaram presença de pelos de roedores, pedaços de penas de ave e ácaros nas embalagens não estavam mais no mercado, pois o prazo de validade já havia expirado.

Ao longo de seus quase 12 anos de atuação no Brasil, a PROTESTE testou milhares de produtos e, em alguns casos, os fornecedores ou distribuidores se voltaram contra a entidade, visando impor-lhe um "cala-a-boca" judicial.

A Associação avalia que você tem o direito de saber que um determinado produto pode comprometer sua saúde. Os testes não têm o objetivo de prejudicar as empresas, mas sim de informar o consumidor sobre a qualidade dos produtos disponíveis no mercado para fazer as escolhas adequadas ao comprar.

Em todos os casos, proibições judiciais de divulgação foram progressivamente derrubadas. Tudo para que os consumidores possam escolher livremente as marcas de todos os produtos testados pela PROTESTE.


Imprimir Enviar a um amigo