Notícia

Não se deixe enganar com os queijinhos

01 agosto 2007

01 agosto 2007

Sobremesa preferida de muitas crianças, petit suisse falha por declarar conter mais minerais do que possui e por ter açúcar em excesso.

Todos os meses, a PROTESTE recebe sugestões de testes alimentares. E um dos mais pedidos é o foco da edição de agosto: o queijo tipo petit suisse. Foram testados oito produtos de morango, sabor de maior penetração no mercado. Os queijos pecaram por não conter a quantidade declarada de minerais e por ter açúcar demais. O tema é matéria de capa da Pro teste no 61 (ago/07).

Na análise dos rótulos houve sérios problemas na veracidade das informações. Nem sempre os produtos são ricos em minerais, ao contrário do que a embalagem indica. Os maiores problemas foram detectados em relação aos teores de ferro e cálcio. Batavinho, Itambezinho e Parmalatinho foram os casos mais graves. Os três dizem ter muito mais do que de fato tinham.

Falha tão grave, ou até pior, ocorreu nos açúcares. Todos os produtos, sem exceção, tiveram uma quantidade muito elevada. Eles seriam muito melhores se tivessem menos açúcar, ainda mais sabendo que o público infantil é o principal consumidor e, com esse produto, acaba se acostumando com o paladar doce desde cedo.

Vale lembrar que até a publicidade já tentou ludibriar os pais ao comparar Danoninho com bifinho. O valor nutricional da carne é muito superior, sendo impossível comparar com um produto que não passa de uma sobremesa. A carne possui maior teor de proteínas, vitaminas e minerais. Fora que ela não possui conservantes, corantes e açúcares simples adicionados.

No final, apesar de tantos problemas, ainda houve resultados satisfatórios. Os produtos melhor avaliados no teste podem ser consumidos desde que o hábito não seja muito freqüente. O ideal é não passar de um potinho por dia. O fato não seria um problema para uma criança, até porque o petit suisse não deixa de ser uma fonte de minerais e proteínas.


Imprimir Enviar a um amigo