Notícia

Conheça as principais oleaginosas

16 novembro 2010

16 novembro 2010

Veja como sua saúde pode se beneficiar com o consumo desses frutos.

Amêndoas: uma porção pode reduzir o LDL em 3%. Possui uma grande quantidade de gordura polinsaturada. Rica em zinco, ômega 3, cálcio 266, ferro e vitamina E alfatocoferol, que é a forma desse nutriente mais bem absorvida pelo corpo. Tem efeito anti-câncer devido à presença de importantes antioxidantes e de uma substância chamada amigdalina.

Amendoim: rico em óleo e proteína. Seus grãos também podem ser utilizados na extração do óleo, na indústria de conservas e em produtos medicinais. Pode conter aflatoxina, substância cancerígena produzida por fungos (por isso, a dica é procurar produtos com o selo de qualidade da Abicab).

Avelã: tem propriedades antioxidantes e antienvelhecimento, é rica em ômega-9 e possui anti-inflamatórios potentes. Apesar de muito calórica, é rica em vitamina E, cálcio, potássio, vitaminas do complexo B, magnésio, zinco, ferro e cobre. Quem tem histórico de cálculos renais de oxalato de cálcio deve evitar excessos.

Castanhas de caju: planta genuinamente brasileira, é o fruto do cajueiro, não o caju em si. Rica em fósforo e em potássio, possui muitas gorduras monoinsaturadas.

Castanha-do-Pará: rica em cromo e selênio, auxilia na produção dos hormônios da tireóide, melhora o sistema imunológico e reduz o risco de câncer.
 
Nozes: pobres em fibras e proteínas, são boas fontes de cobre, zinco, vitamina E, magnésio, fósforo, niacina e outras vitaminas do complexo B. Contém ácido alfa-linolênico, que previne batimentos cardíacos anormais; ao mesmo tempo, são fonte de gordura poli-insaturada.

Pinhão: apresenta um valioso teor nutricional, pois sua polpa é formada de amido, vitaminas do complexo B, cálcio, fósforo e proteínas.

Pistache: é bastante calórico, com 589 kcal em 100 gramas. É fonte de cálcio e de vitamina B6. Seu consumo traz um impacto positivo em pessoas com níveis moderadamente altos de colesterol.


Imprimir Enviar a um amigo