Notícia

Descubra onde o tomate é mais barato

28 abril 2014

28 abril 2014

A PROTESTE visitou nove estados, além do Distrito Federal, para descobrir em que região do país e em que estabelecimento os tipos mais comuns na mesa do brasileiro apresentam os menores preços.

Embora seja encontrado no mercado durante todo o ano, o tomate é mais barato e nutritivo em época de safra (de outubro a abril). Para avaliar os preços, visitamos cidades de nove estados (RJ, SP, MG, PR, SC, RS, BA e PE e Distrito Federal). Além disso, comparamos os preços dos produtos tradicionais e orgânicos e descobrimos em que tipo de estabelecimento eles apresentam os menores preços.

 

Nossos colaboradores visitaram supermercados/hipermercados, feiras de rua tradicionais, feiras orgânicas e lojas especializadas (tipo hortifruti) para coletarem preços de quatro tipos de tomates mais encontrados na mesa dos brasileiros: carmem, débora, italiano e cereja. Para a pesquisa foram coletados 749 preços em 397 estabelecimentos, uma média de 1,9 produtos por loja.

 

Como você pode observar na tabela abaixo, os menores preços dos tipos dos tomates pesquisados foram encontrados nas regiões do Espírito Santo (carmem), Rio Grande do Sul (débora) e Bahia (italiano e cereja), enquanto os maiores em São Paulo (carmem e italiano), Minas Gerais (débora) e Pernambuco (cereja).

Região

NE

SE

CO

Sul

Canal

Estados

BA

PE

RJ

SP

MG

ES

DF

PR

SC

RS

H

S

Feira

Feira

LE

Orgânica

CARMEN

3,75

4,08

5,16

6,54

5,04

2,8

4,71

6,08

5,6

5,76

5,76

5,74

4,9

10

5,46

CEREJA

4,27

9,99

5,93

5,78

5,84

7,4

5,79

6,38

7,66

5,94

6,57

7,07

5,37

16

6,76

DÉBORA

0

5,41

6,66

8,17

8,83

5

8

6,25

5,1

3,99

7,52

6,01

6,64

12

6,06

ITALIANO

2,98

5,08

6,77

8,08

6,63

6

6,35

6,67

5,36

7,17

7,71

6,75

6,04

13

5,99

(H: hortifruti; S: supermercado; LE: lojas especializadas)


Em relação aos pontos de vendas, o consumidor não deve abrir mão da velha e tradicional feira de rua.
Segundo nosso levantamento, as feiras tradicionais apresentaram os menores preços médios, ou seja, ainda vale a pena manter a tradição de frequentá-las para comprar um produto de qualidade com o preço menor.

 

Avaliamos também os preços dos tomates orgânicos, que são cultivados sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos. O produto é completamente diferente daquele da agricultura convencional, que emprega doses maciças de inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos químicos solúveis.

 

Visitamos feiras orgânicas de várias regiões e verificamos que, embora esses produtos apresentem, aparentemente, melhor qualidade, os preços são elevados. Se compararmos os dos tomates tradicionais, podemos dizer que os orgânicos custam até o dobro do preço. O tomate cereja orgânico na região do PR, por exemplo, custa R$ 13,00 o quilo, já o tradicional na mesma região, custa R$ 6,38.

 

Deve-se ressaltar, no entanto, que o tomate é um produto sazonal, ou seja, apresenta períodos certos de produção e colheita. Na entressafra, os preços tendem a aumentar. Outro fator responsável pelo aumento dos preços são as condições climáticas. Em períodos de seca ou enchentes, a produção diminui, como no primeiro semestre de 2013, quando o quilo do tomate chegou a custar R$ 12,00.

Confira os tipos de tomates encontrados no Brasil e descubra os benefícios deste alimento.

tomate
Confira as dicas da PROTESTE para escolher o tomate.

Lembre-se, os tomates colocados à venda devem respeitar padrões mínimos de qualidade. Por isso, é importante que você aprenda a identificar quais são os defeitos que podem prejudicar o consumo. Conheça os mais comuns.


Imprimir Enviar a um amigo