Notícia

Adega de vinho com compressor: melhor do teste

23 maio 2014

23 maio 2014

Os amantes do vinho que quiserem manter em casa uma seleção própria da bebida irão se decepcionar ao procurarem adegas para conservar seus rótulos. Nosso teste mostrou que apenas um modelo com compressor tem bom desempenho, mas é muito caro.

Levamos ao laboratório quatro modelos de adegas com compressor para avaliar itens como segurança, limpeza, usabilidade, estabilidade da temperatura, entre outros. O resultado foi desanimador. Apenas o modelo de 31 garrafas da Brastemp (BZB31AEANA) ficou na linha de bom produto, sendo a nossa melhor do teste. Mas por conta do preço elevado (entre R$1.890 e R$ 2.499 – em fevereiro de 2014) não a indicamos como escolha certa. As outras três adegas (Philco, Electrolux e GE) ficaram apenas com conceito aceitável.

Durante o teste, verificamos que nenhuma das adegas possui controle de umidade. Uma medição importante, pois caso o ambiente esteja abaixo de 60% (o ideal é estar entre 60% e 70%) pode haver ressecamento da rolha e oxidação do vinho. Sem esse controle, as adegas se assemelham aos refrigeradores, que não é o lugar ideal para conservar a bebida.

E somente o modelo da Brastemp possui duas zonas de temperatura, chamada de Dual Zone. Com esse sistema, é possível controlar a temperatura de dois locais da adega, favorecendo a guarda de vinhos diferentes, como tintos e brancos. Contudo, não possuir essa diferenciação não impede que você guarde vinhos diferentes na mesma adega, desde que a mantenha entre 12ºC e 14ºC e ajuste a temperatura na hora de consumir.

Não recomendamos as termoelétricas

A nossa análise foi realizada apenas com adegas com compressor e há uma boa razão para isso. É que esse tipo de refrigeração consegue reduzir bastante a temperatura interna em relação ao ambiente. O que não ocorre com as adegas termoelétricas (mais baratas e com mais modelos disponíveis), que funcionam através da troca de calor. Por isso, são planejadas para climas em que a temperatura não ultrapassa os 25ºC, inadequadas ao clima da maior parte do Brasil.



Imprimir Enviar a um amigo