Notícia

GPS: saiba como fizemos o teste

15 janeiro 2014

15 janeiro 2014

Levamos 11 aparelhos ao laboratório para descobrir detalhes sobre a qualidade e a eficiência desses produtos.

Tamanho da tela, capacidade de detectar radares, presença de bluetooth. Essas foram algumas das características que levamos em conta na análise de cada GPS. Não poderíamos deixar de lado a facilidade de uso. Um dos critérios mais importantes do estudo, ele foi dividido em tópicos, como:

Qualidade do menu – Avaliamos a resposta do menu, sua estrutura, layout, ícones de explicações e tamanho dos botões.

Opções de rotas – Observamos as se há a possibilidade de enxergar toda a rota (zoom out) e se existe um planejador de percursos. Levantamos ainda as opções de rotas e os obstáculos que podem ser inseridos no GPS para evitar alguns lugares.

Touchscreen – Analisamos a qualidade do touchscreen. A velocidade de resposta e a precisão também influenciaram o resultado.

Já o quesito qualidade de navegação avaliou como o GPS se comporta ao levar o motorista até o seu destino. Nesse caso, ficamos atentos aos seguintes pontos:

Instruções visuais – Consideramos todas as informações dadas pelo GPS e mostradas na tela.

Instruções por áudio – Verificamos as informações em estradas, em áreas urbanas, assim como o volume, se a voz é compreensível e se as informações são dadas na hora certa.

Cálculo e recálculo de rota – Averiguamos a precisão do calculo até a chegada ao destino. Também avaliamos a capacidade do GPS em fazer o recálculo da rota, caso o motorista saísse do percurso calculado.

Clique aqui e veja o resultado do teste.


Imprimir Enviar a um amigo