Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Carro usado: saiba comprar
A PROTESTE preparou este guia para mostrar os cuidados que você deve ter com a compra de um usado. Siga as nossas dicas e evite problemas futuros. 
22 março 2017 |
carro-usado

Você sabia que é possível encontrar veículos usados e seminovos, com muitos acessórios e preços mais em conta do que muitos modelos zero quilômetro? Mas vá com calma! A escolha de um carro desse tipo não pode ser feita considerando apenas aparência e preço. Fatores como manutenção, garantias, desvalorização e seguro também devem ser levados em conta.

Por conta disso, preparamos este guia, mostrando os cuidados que você deve tomar, para que a compra não se transforme em uma terrível dor de cabeça.

 

Vistoria deve ser feita por especialistas

Além de verificar o ano e a quilometragem, é indispensável investigar as reais condições do automóvel. Se você não entende muito de carros, contrate um especialista para fazer uma vistoria de procedência para confirmar se ele é mesmo o que parece.

Algumas empresas, como a Dekra, realizam esse tipo de serviço, que verifica mais de 150 itens do veículo, como avaliação de estruturas, pintura, motor, chassi, colunas, multas, restrições financeiras, roubo e furto em aberto e quilometragem adulterada. Tudo para você comprar com transparência e segurança e pagar um preço justo. O proprietário recebe o certificado de procedência com três anos de garantia, contra roubo e furto, em aberto anterior à data da certificação.

 Os associados da PROTESTE podem utilizar os serviços da Dekra com 10% de desconto.

pimdekra

A ferramenta Checkauto , também disponível aos associados da PROTESTE, é outra boa fonte de pesquisa, pois permite que você consulte diversas informações sobre o veículo, sem sair de casa.

 A garantia é outro fator que pesa bastante na escolha, já que o carro novo costuma estar coberto pelo prazo de um a seis anos. No entanto, fique atento, porque há coberturas previstas também para a compra de um usado na loja.
 
Mas, afinal, como escolher um modelo novo ou seminovo? Pesquise na Internet os prós e contras do veículo que deseja comprar. Consulte também blogs e fóruns de usuários sobre o modelo, sobretudo quanto à qualidade, performance, chamados de recall, preço do seguro, revisões, etc. Verifique ainda se não estão lançando uma nova versão do modelo pretendido ou se o carro está saindo de linha, pois isso costuma reduzir o valor do bem. 

imagem2

Confira abaixo algumas dúvidas comuns sobre o assunto e assegure os seus direitos:

Comprar um carro usado na loja ou com um vendedor particular faz toda a diferença na relação de consumo. Por isso, antes de bater o martelo quanto ao carro, é fundamental conhecer as vantagens e os riscos que envolvem esse tipo de negociação.

1. O que fazer quando o carro usado apresentar algum defeito?

Se o vendedor agiu com boa-fé, permitindo ao comprador fazer todas as verificações necessárias, sem esconder ou enganar, a Justiça tem negado os pedidos de indenizações de compradores insatisfeitos. A verificação deve ser feita antes de comprar o carro e não depois. Você pode ter ainda que provar se o defeito já existia antes da venda ou que não surgiu após a compra. Se ficar comprovado um problema por vício oculto ou por motivos além do desgaste natural, o comprador poderá requerer o conserto. 

2. De quem é a responsabilidade de comunicar a venda?

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, o antigo proprietário deve fazer a devida comunicação da venda, entregando uma cópia autenticada do Certificado de Registro de Veículo (CRV), preenchida, assinada (com firma reconhecida) e datada, ao Detran, dentro de 30 dias. Essa comunicação, contudo, também deve ser feita pelo comprador no mesmo prazo. A venda do carro então passa a ser reconhecida e livra o antigo dono de ter que responder por qualquer irregularidade cometida com o veículo, como multas. 

3. Quais são as garantias previstas na compra de um carro usado?

Os prazos de garantia variam de acordo com a loja – algumas oferecem até cinco anos. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) estipula que, na compra de bens duráveis, o prazo mínimo para reclamar de defeitos de fácil constatação é 90 dias, independentemente das ofertas. Essa garantia abrange todas as peças do veículo, mas se a loja dá uma cobertura maior, fique atento às condições. Para provar que a sua reclamação foi feita no prazo correto, encaminhe-a por escrito ao estabelecimento.

4. Há diferença em comprar um carro usado na loja ou com vendedor pessoa física (particular)?

Quando o comprador adquire um carro usado na loja, aplica-se o CDC. Porém, na negociação direta com o proprietário, não há relação de consumo e adota-se o Código Civil. A diferença é que o CDC prevê direitos para o comprador, como as garantias. Outra vantagem da transação na loja é a facilidade que você tem para reclamar, caso ocorra um problema. O estabelecimento ainda pode providenciar toda a papelada para você, o que vai poupar seu tempo e agilizar a operação.

Lembre-se de fazer um bom seguro para o seu carro após a compra. Para descobrir quanto pode custar a apólice do veículo escolhido, simule a sua cotação, comparando as diversas seguradoras do mercado.

COMPARE SEGURO AUTO

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2205 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3800 (de celular).

Leia também

apple
remédios
comida

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.