Notícia

Selo ajuda a escolher carro que consome menos

16 setembro 2016
programa etiquetagem auto

16 setembro 2016

Ainda bem desconhecida, a etiqueta do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular incentiva a compra pela economia, em vez de conscientizar a opção com base na emissão de gases poluentes

Poucos brasileiros sabem que existe uma etiqueta para automóveis, que informa, entre outros índices, o consumo de combustível e a emissão de gases poluentes. É o chamado Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV). Compreender as informações desta etiqueta pode ajudar você a escolher um carro que consome menos e que também polui menos o ambiente. A ideia é muito boa, mas, apesar de já ter oito anos, muita gente desconhece a sua existência.

programa etiquertagem auto

O PBEV é um projeto de eficiência energética desenvolvido para veículos leves (massa de até 3.856 kg), coordenado e regulamentado pelo Inmetro. Essa iniciativa incluiu o Brasil na lista dos países que desenvolvem programas de eficiência energética e de uso racional de combustível em veículos.

A proposta é fornecer informações sobre economia de combustível e emissão de gases nocivos, o que ajudaria o consumidor a tomar decisões de compra mais conscientes. Contudo, é importante frisar que os dados sobre consumo por quilômetro percorrido são informados pelos próprios fabricantes ou importadores, não sendo medidos pelos órgãos envolvidos no programa.

A participação no PBEV ainda é voluntária. E, atualmente, 795 modelos e versões de automóveis comercializados no país já contam com a etiqueta que atesta a eficiência de consumo e a emissão de gases poluentes e causadores do efeito estufa. Até o fim do ano, espera-se que aproximadamente 90% dos modelos vendidos no país se enquadrem no programa.

selos

Tanto o selo Conpet quanto a etiqueta do PBEV são importantes iniciativas para estimular a concorrência e reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. Porém, ambos induzem o consumidor a olhar apenas para o resultado cujo benefício é de curto prazo, ou seja, a economia de combustível. Não há um estímulo do governo para que se considere as avaliações de emissão, que a longo prazo podem ajudar a reduzir os gases nocivos para o homem e para o planeta. Junte a isso o fato de no Brasil não haver legislação que limite a emissão de dióxido de carbono pelos veículos.

É preciso entender o que significa cada item da etiqueta. As notas principais estão no centro da etiqueta (A, B, C, D ou E). Primeiro, a nota por categoria, depois geral e, por último, a de emissão de gases poluentes. A nota por categoria é dada ao comparar o consumo de combustível de um veículo com outros modelos da mesma categoria. Fique atento, pois um modelo pode receber nota A na sua categoria, mas não ser tão econômico no consumo quanto você pensa.

Outro ponto que pode causar confusão diz respeito ao selo Conpet de Eficiência Energética, dado apenas aos modelos com melhor consumo de combustível. Por conta dos critérios para a obtenção deste selo, o veículo tem que ser no mínimo B em uma categoria e A na outra.

Modelos como Novo Uno 1.0 -8 V Attractive, Onix 1.0- 8V LS ou KIA Picanto 1.0-12V EX4, por exemplo, não atenderam aos requisitos para estamparem no para-brisa o selo Conpet, ao contrário de carros como Audi A3 e BMW X1, que possuem tal selo, apesar de consumirem bem mais do que os modelos compactos. Por isso, o selo Conpet pode ser útil se a economia de combustível for o seu principal critério de decisão na hora da compra, pouco importando o modelo ou até mesmo o valor do automóvel.

desktop e smartphone site Conpet 

As notas do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular podem ser acessadas pelo site do Conpet ou por meio de um aplicativo gratuito, disponível na Google Play e na App Store. A ideia é bem prática, pois você poderá saber qual a classificação de um veículo quanto ao seu consumo e à sua emissão enquanto estiver visitando as concessionárias. 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo