Especial

Crash Test

12 novembro 2012

12 novembro 2012

Introdução

Latin NCAP divulga resultados dos testes de colisão de 2012

Os resultados dos testes de colisão (crash tests) de 2012 divulgados pelo Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina (Latin NCAP) revelam que, assim como ocorreu nos dois anos anteriores, o nível de segurança de alguns carros de passeio vendidos na região segue abaixo dos padrões globais e, para piorar, equivale ao dos veículos produzidos 20 anos atrás nos países desenvolvidos.

No entanto, houve avanços em relação aos testes de 2011 e 2010, já que, desta vez, mais automóveis obtiveram quatro estrelas de segurança, mostrando, inclusive, maior proteção aos passageiros infantis, e duas montadoras confirmaram que seus protótipos testados virão equipados com airbags de fábrica.

Renault Sandero e JAC J3: carrocerias frágeis, resultados ruins

Os modelos Renault Sandero e JAC J3 foram os mais mal conceituados nesta terceira fase do programa, que desde 2010 já avaliou 26 carros vendidos na América Latina. O Sandero conseguiu apenas uma estrela devido à fragilidade da carroceria e à falta de airbags. Trata-se de um resultado decepcionante, já que a Renault possui boa reputação de segurança veicular na Europa, algo evidenciado pelas quatro estrelas obtidas por seu outro veículo testado, o Fluence.

Já a estrutura pouco resistente, que ficou severamente deformada, da carroceria do J3, da montadora chinesa JAC Motors - que iniciou suas operações no Brasil em 2011 -, fez com que o modelo também recebesse apenas uma estrela - apesar de vir equipado com dois airbags. Esses resultados deixam claro a importância que uma carroceria resistente tem na proteção dos passageiros durante uma colisão.

Airbag não dispensa carroceria resistente

Ou seja, a inclusão de airbags não compensa estruturas frágeis e incapazes de suportar impactos adequadamente. É fundamental não se deixar ser enganado por montadoras que apostam exclusivamente nesse dispositivo para gerar uma falsa impressão de segurança.

Cinco modelos são avaliados com quatro estrelas

Mas há boas novas, como o significativo aumento de automóveis que receberam quatro estrelas na avaliação de segurança, resultado direto da combinação de carrocerias mais sólidas, airbags e cintos de segurança.

São os casos de Ford New Fiesta, Honda City, Renault Fluence, Toyota Etios e Volkswagen Polo. O outro modelo testado, Volkswagen Bora, obteve três estrelas por causa do desempenho inferior da integridade estrutural de sua carroceria.

Ford New Fiesta e Honda City: segurança para as crianças

Outro bem-vindo sinal de progresso é que, pela primeira vez na história do teste, dois veículos, Ford New Fiesta e Honda City, receberam quatro estrelas pela segurança proporcionada aos passageiros infantis.

Esse desempenho se deve em boa parte ao uso do sistema de retenção infantil Isofix, grande responsável por diminuir a probabilidade de instalações incorretas das cadeirinhas nos assentos do veículo.

Resultados ainda ruins, mas alguns sinais de avanços

Aos poucos, vê-se que, embora os resultados ainda estejam distantes dos padrões de segurança aceitáveis nos países industrializados, o diálogo construtivo entre organizações de defesa do consumidor, como a PROTESTE, e as montadoras de carros começa a proporcionar mais segurança aos cidadãos.

A iniciativa de grandes fabricantes de automóveis em mudar seu sistema de produção e trazer modelos mais resistentes à América Latina é bem-vinda e importante para melhorar a segurança dos veículos vendidos aqui, além de demonstrar a importância e os benefícios dos esforços do Latin NCAP e da PROTESTE na sensibilização dos consumidores para o desempenho da segurança dos carros comercializados na região.


Imprimir Enviar a um amigo