Notícia

Renault Clio perde as três estrelas de segurança no Latin NCAP

24 junho 2015

24 junho 2015

Por conta da legislação brasileira, equipamento de segurança retirado em outros países permanece obrigatório no Brasil.

O Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina e Caribe (Latin NCAP), do qual a PROTESTE é parceira, retirou as três estrelas em segurança do Renault Clio, atribuindo-lhe zero estrela para a proteção dos adultos. 


O Latin NCAP tomou esta medida após constatar que a produção do Renault Clio na Colômbia não conta com airbags, no modelo básico.   


Segunda a legislação brasileira, o airbag é um item de segurança obrigatório e todos os veículos comercializados no Brasil devem sair de fábrica já com este equipamento. 


Portanto, o consumidor brasileiro não sofrerá as consequências da decisão tomada pela Renault. Mas a montadora não poderá mais informar que o Clio obteve três estrelas em avaliação do Latin NCAP. 


Em 2013 o Renault Clio havia obtido zero estrela para sua versão sem airbags para ocupantes. Como resultado do teste de colisão, a Renault se comprometeu a comercializar apenas o modelo com airbags para motoristas e acompanhantes, instalados como padrão para a América Latina.


Por causa desse compromisso e teste de produção, o Latin NCAP voltou a avaliar o Renault Clio com airbags para motorista e acompanhante, quando o veículo obteve três estrelas.


Após tomar conhecimento do rebaixamento na avaliação do Clio vendido na Colômbia, a Renault se comprometeu a incluir airbags de passageiro e acompanhante em fevereiro de 2016. 


Mas, por enquanto, o Latin NCAP mantém a classificação zero estrela em relação à proteção dos ocupantes adultos para toda a América Latina.


Imprimir Enviar a um amigo