Notícia

Renault Duster decepciona no teste de colisão

30 setembro 2015

30 setembro 2015

Renault Duster decepciona na proteção infantil e Nissan Tiida surpreende na segurança automotiva. Veja os resultados e saiba qual carro mais seguro!



Os últimos testes de colisão do Programa de Avaliação de Veículos Novos para América Latina e o Caribe (Latin NCAP), do qual a PROTESTE é parceira, avaliaram dois novos veículos, mas que não são comercializados no Brasil. Os resultados mostram melhorias do Nissan Tiida Sedã, que obteve quatro estrelas na proteção de adultos. Entretanto, a Renault Duster deixou a desejar na proteção infantil, com apenas duas estrelas


Modelo da Nissan foi aperfeiçoado após resultados do Latin NCAP 


O Nissan Tiida Sedã, fabricado e adquirido no México, obteve quatro estrelas em relação à proteção do ocupante adulto e duas estrelas a respeito da proteção do ocupante infantil. A estrutura do veículo é forte e os dois airbags e pretensores, agora padrão, conseguiram proteger os ocupantes adultos no impacto frontal. O Nissan Tiida Sedã, que era oferecido na América Latina na versão básica sem airbags, foi atualizado e agora conta com dois airbags e dois pretensores. 

A mudança foi consequência do mau desempenho em teste feito na versão sem airbags, divulgada pelo Latin NCAP no início do ano. O modelo obteve zero estrela na proteção de adultos e apenas duas quanto à proteção infantil. Esta ação mostra o efeito dos testes do Latin NCAP e a reação proativa da Nissan de aperfeiçoar a segurança dos veículos na região.


Renault Duster não proporciona segurança a todos os ocupantes


A versão básica da Renault Duster, fabricada e adquirida na Colômbia, é oferecida atualmente com airbag só para o motorista; por isso obteve apenas quatro estrelas para a proteção do ocupante adulto e duas estrelas para a proteção do ocupante infantil. Este modelo apresenta uma proteção marginal às zonas peitorais dos dois passageiros adultos. O acompanhante poderia ter batido a cabeça contra o painel, já o modelo não conta com airbag para o acompanhante. 

O manual do veículo indica que existe uma versão equipada com ancoragens ISOFIX para os sistemas de retenção infantil. Contudo, o automóvel testado pelo Latin NCAP não possuia essas ancoragens. Entretanto, o mesmo modelo comercializado como Dacia na Europa, proporciona dupla proteção frontal e lateral, ancoragens ISOFIX e controle eletrônico de estabilidade na versão mais básica do equipamento de segurança.


Os resultados dos testes mostram progressos no tocante à segurança veicular na região. O Latin NCAP continua a impulsionar o aprimoramento dos níveis de proteção dos ocupantes adultos e crianças, que ainda, em muitos países, estão abaixo dos padrões mínimos de segurança exigidos pelas Nações Unidas. 


Para Alejandro Furas, secretário geral do Latin NCAP, "a incorporação de duplos airbags e pretensores de cintos de segurança por parte da Nissan é alentador. Porém, é decepcionante ver modelos iguais, como a Duster, vendidos com menos equipamentos de segurança na América Latina do que na Europa. Infelizmente, a proteção infantil ainda é muito baixa na região. O Latin NCAP aumentará, em 2016, seus requisitos nos testes para ajudar a elevar a segurança infantil e para que isso seja uma prioridade para os fabricantes. 


Sobre o Latin NCAP

O Latin NCAP continua a alentar os governos da região a exigir novas melhorias em relação à segurança em todos os mercados da América Latina e do Caribe na 'Segunda Conferência de Alto Nível Mundial sobre Segurança Viária: hora de resultados', que será realizada em novembro, em Brasília. O Latin NCAP apoia firmemente o chamado realizado pelo Global NCAP para democratizar a segurança dos veículos, garantindo que os consumidores da América Latina e do Caribe tenham acesso aos mesmos níveis de desempenho de segurança que os da América do Norte e da Europa".




Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo