Notícia

Saiba como o teste foi feito

19 outubro 2010

19 outubro 2010

Simulamos colisões frontais a 64 km/h com nove carros de passeio vendidos no mercado latino-americano.

O Latin NCAP promoveu o teste de colisão de nove carros de passeio presentes em países latino-americanos (portanto, nem todos são vendidos no Brasil). Os veículos foram divididos em três grupos:

  • Um veículo importado e colocado no mercado sem qualquer adaptação (Geely).
  • Três carros produzidos especificamente para o mercado latino-americano (Gol, Palio e 207). Neste grupo, buscou-se avaliar as versões mais vendidas. Por isso, os autos não tinham airbag. Depois do teste, contudo, Fiat, Peugeot e Volkswagen solicitaram um novo ensaio, desta vez com versões equipadas com airbag e cintos de segurança com pré-tensionadores. Assim, tivemos neste grupo seis veículos avaliados.
  • Carros já testados pelo Euro NCAP (Corolla e Meriva). Aqui, procurou-se comparar as versões locais com as avaliadas na Europa. Para isso, foram adquiridas as versões mais similares às que foram submetidas ao teste anterior.


A sequência da batida

A senquência da batida

Cada carro foi submetido a uma colisão frontal a 64 km/h contra um obstáculo deformável, que simulava outro automóvel (foto 1). O veículo colidiu com apenas 40% do obstáculo, como se o motorista estivesse tentando desviar.

No banco da frente estavam dois manequins adultos (2); no traseiro, outros dois simulavam uma criança de 18 meses e outra de três anos em suas respectivas cadeirinhas. Os quatro manequins estavam equipados com sensores que registraram todos os choques (3 e 4).

Seis câmeras de vídeo e dez máquinas fotográficas registraram todos os movimentos. Os registros foram analisados e, com base nos dados coletados, foi possível estimar qual o efeito de uma colisão real para cada parte do corpo dos ocupantes.

Após os ensaios, os fabricantes foram informados dos resultados para seus respectivos veículos.

 


Imprimir Enviar a um amigo