Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Corolla fabricado no Brasil alcança 5 estrelas em teste de segurança pela terceira vez

HB20 mantém quatro estrelas enquanto Renault e Peugeot melhoraram suas performances garantindo três

11 dezembro 2019 |

A última rodada de testes de 2019 do Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe, o Latin NCAP, mostrou que o Toyota Corolla, fabricado no Brasil, garantiu um resultado de cinco estrelas na proteção de adultos e crianças. O carro conta, em todas as suas versões, com Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) sete airbags padrão: dois frontais de cabeça e corpo, um para os joelhos do motorista, dois laterais de corpo e dois laterais de cortina. Além de obter bons resultados nos testes de impacto - frontal, lateral e de poste -, o modelo atendeu aos requisitos do teste do ESC, o que garantiu um sólido resultado de cinco estrelas para ocupantes adultos.

No teste dinâmico, o novo Corolla alcançou a quantidade máxima de pontos para proteção de crianças, recomendando, segundo as últimas orientações globais de boas práticas, o uso de cadeirinhas para as duas crianças por meio de SRI (Sistema de Retenção Infantil), com sistema ISOFIX, virada para trás. O recém-lançado da Toyota também recebeu dois Latin NCAp Advanced Awards para a frenagem autônoma de emergência (AEB), oferecida opcionalmente e para proteção de pedestres de acordo com os padrões das Nações Unidas, oferecidas também como padrão na versão brasileira. 

O novo HB20 Hatchback da Hyundai, produzido no Brasil, recebeu quatro estrelas para proteção de ocupantes adultos e três estrelas para passageiros crianças. O modelo é equipado com dois airbags padrão na frente e tem o ESC como equipamento opcional, que atende aos requisitos de disponibilidade do Latin NCAP em todas as versões do veículo. 

O modelo ainda demonstrou manter seus ocupantes bem protegidos em casos de impacto frontal. Mas, para o impacto lateral, a proteção torácica para passageiros adultos foi considerada fraca. O HB20 Hatchback atende às condições do teste do ESC e tem dois Lembretes de Aviso do Uso de Cinto de Segurança (SBRs), o que garantiu quatro estrelas para a proteção de adultos. 

O Hyundai também não foi bem avaliado para a proteção das crianças. O dummy (boneco usado como modelo para os testes), equivalente a uma criança de 1 ano e meio, que foi avaliado usando cadeirinha com ancoragens ISOFIX e instalado voltado para trás, o resultado foi bom. A proteção do outro dummy, simulando um passageiro de 3 anos, mostrou um descolamento no encosto do banco traseiro, carregado pela ancoragem superior do SRI (Top Tether), e causou um movimento excessivo da cabeça para a frente, mas ainda abaixo dos limites aceitos. A montadora está trabalhando neste quesito.

Ainda no novo modelo hatch da Hyundai, a sinalização das ancoragens ISOFIX não atende as condições do Latin NCAP e o airbag do passageiro não pode ser desconectado se a cadeirinha estiver instalada no banco do passageiro voltada para trás. 

O HB20 não oferece proteção lateral para a cabeça como padrão, sendo o único modelo nesta rodada de teste nesta condição. O Latin NCAp  avalia como decepcionante que esse novo modelo não tenha proteção ESC nem proteção para a cabeça lateral, como equipamento padrão. O Latin NCAP recomenda que os consumidores da região comprem apenas veículos que ofereçam Controle Eletrônico de Estabilidade.

Já Peugeot 301, fabricado na Espanha, conquistou três estrelas para proteção de ocupantes adultos e a mesma pontuação para passageiros infantis. Com quatro airbags (dois frontais e dois laterais de tórax-cabeça) como equipamento padrão, o modelo recém-atualizado aumentou a disponibilidade do volume ESC (mais de 75%) com opção individual, com planos de oferecer o equipamento como padrão, em menos de dois anos para o Peugeot 301, como exigem os requisitos do Protocolo Latin NCAP. 

O Latin NCAP avaliou o equipamento de segurança passiva padrão do modelo, que mostrou uma proteção robusta no impacto frontal e uma proteção aceitável no impacto lateral. Como os airbags laterais também servem para proteção lateral de cabeça, foi realizado o teste de impacto lateral de poste. Nesse cenário, o 301 ofereceu boa proteção para a cabeça, um requisito para atingir a classificação máxima uma vez que uma boa classificação foi obtida no impacto frontal e lateral. A estrutura foi considerada instável, embora tenha se posicionado no limite da instabilidade. O desempenho do ESC atende aos requisitos regulamentares do Latin NCAP. 

O principal motivo pelo qual o sedan compacto da Peugeot não obteve maior pontuação no resultado para adultos se deu pelo fato de oferecer o lembrete de Aviso do Uso de Cinto de Segurança (SBR) apenas para a posição do motorista. A proteção para ocupantes infantis foi considerada boa pelo uso dos SRIs com ancoragens ISOFIX, mas perdeu pontos críticos pela falta de cintos de três pontos em todos os assentos como equipamento padrão. O resultado dos testes é válido para todos os Peugeot 301 fabricados desde 10 de dezembro de 2019 e disponíveis para o mercado da América Latina e do Caribe. 

A nova versão dos modelos Renault New Sandero, Logan, Stepway, produzida no Brasil, Argentina e Colômbia, conquistou apenas uma estrela para a proteção de ocupantes adultos e quatro estrelas na proteção de crianças. Após esse resultado o modelo foi aprimorado e chegou a conquistar três estrelas para a segurança de ocupantes adultos. 

Depois do teste realizado pelo Latin NCAP em 2018  os modelos obtiveram uma estrela para ocupantes adultos e a Renault decidiu melhorar o equipamento de segurança para sua versão 2019-2020, instalando mais dois airbags para a região do peito e cabeça, além do ESC como opcional. O Latin NCAP testou a nova versão do modelo para a batida frontal e os impactos lateral e lateral de poste.

O ESC dos modelos atendem aos requisitos regulamentares do Latin NCAP e foi avaliado em condições do teste das Nações Unidas. Mas, o sistema não atende aos requisitos de disponibilidade do Latin NCAP para conquistar pontos para maior classificação por estrelas. O impacto frontal mostrou uma estrutura instável, mas com melhor desempenho do que o avaliado em 2018. O impacto lateral de poste foi realizado, já que a estrutura oferece como equipamento padrão os airbags para tórax e cabeça, atendendo aos requisitos de proteção da cabeça para alcançar a qualificação máxima. 

No entanto, como no teste de 2018 a batida lateral mostrou que o impacto lateral ocasionou uma significativa intrusão lateral e baixa proteção para o peito, mesmo com airbags de tórax e cabeça, o modelo obteve novamente, o resultado de uma estrela para o item proteção de ocupantes adultos. Já a segurança dos passageiros crianças alcançou quatro estrelas, mostrando bom desempenho para ambos os ocupantes. O modelo não oferece a possibilidade de desconectar o airbag se uma cadeirinha estiver instalada voltado para trás no banco do passageiro. O modelo proporciona ancoragens ISOFIX e cintos de segurança de três pontos em todasos os lugares como equipamento padrão. O resultado é válido para todos os Sandero, Logan, Stepway desde VIN 93Y5SRZHXLJ868977 (data 24/04/19) a VIN 93Y5SRZ85LJ319432 (data 10/12/19) para unidades produzidas no Brasil; desde VIN 8A15SRYEGLL022432 (data 01/08/19) a VIN 8A14SRYE5LL345154 (data 12/03/19) para unidades produzidas na Argentina, e desde VIN 9FB4SR0EGLM157526 (data 18/07/2019) para unidades produzidas na Colômbia.  

O teste da Latin NCAP encontrou diferenças na forma e no volume dos airbags de tórax e de cabeça nas unidades produzidas na Colômbia com as produzidas no Brasil e na Argentina. O airbag da versão produzida na Colômbia (volume de 22 litros e maior área de cobertura) oferece uma proteção mais reforçada em comparação com os airbags das versões fabricadas na Argentina e no Brasil (volume de 18 litros e área de cobertura mais restrita).

Após esse resultado, a Renault implantou duas melhorias significativas na produção: a atualização do sistema de distribuição de airbags e um dispositivo de absorção de energia para a bacia, que também afasta o dummy do impacto com a porta. O Latin NCAP realizou novamente os testes de impacto lateral e lateral de poste nas versões fabricadas na Colômbia, na Argentina e no Brasil. A proteção do peito melhorou, mas ainda mostra proteção fraca em batidas laterais (melhorada de pobre para fraca).

Com essas melhorias, o Sandero, Logan, Stepway alcança as três estrelas para a proteção de ocupantes adultos e quatro estrelas para a proteção de crianças. Ambas as alterações foram atualizadas na produção para todos os Sandero, Logan, Stepway desde VIN 93Y5SRZ85LJ319432 (data 10/12/19) para as unidades produzidas no Brasil; desde VIN 8A14SRYE5LL345154 (data 03/12/19) para as unidades produzidas na Argentina, e desde VIN 9FB4SR0EGLM157526 (18/07/2019) para as unidades produzidas na Colômbia. A Latin NCAP avalia que é decepcionante que um modelo tão popular e renovado ainda não ofereça o ESC como padrão. 

"Parabenizamos, especialmente, à Toyota pelo resultado do novo Corolla, mas acima de tudo pelo reconhecimento de sua consistência e comprometimento. O novo Corolla já oferece vários aspectos de segurança que o Latin NCAP introduzirá no novo protocolo de 2020, mostrando uma liderança clara. Além disso, o Latin NCAP esperava muito mais do HB20, especialmente considerando que seu concorrente direto, o Chevrolet New Onix, ganhou recentemente cinco estrelas. O Latin NCAP aprova a reação da Renault em melhorar a segurança dos populares Sandero, Logan e Stepway, bem como a estratégia da Peugeot para melhorar o equipamento do 301. As famílias do Sandero e 301 são modelos muito populares na América Latina, e o Latin NCAP está pressionando fortemente para os modelos mais populares alcançarem níveis de cinco estrelas. Ao mesmo tempo, a decisão da Renault e da Hyundai é decepcionante, pois ainda não oferecem o ESC como equipamento padrão nos modelos avaliados recentemente. Apelamos aos governos e agências governamentais regionais para apoiar e promover a disponibilidade e acesso a informações claras e independentes sobre os níveis de segurança dos veículos, como é oferecido pelo Programa Latin NCAP, seguindo as recomendações das Nações Unidas"

Alejandro Furas, secretário-geral do Latin NCAP

"Esses últimos resultados do ano confirmam mais uma vez as boas práticas que alguns fabricantes estão adotando na região, oferecendo veículos mais seguros, graças à pressão que os consumidores estão exercendo. No entanto, ainda há muito a fazer, pois alguns fabricantes ainda fazem diferenças entre os veículos que vendem em outras regiões do mundo e nas nossas. Para que isso pare de acontecer, é necessário que os governos promovam informações independentes para o consumidor, a fim de melhorar rapidamente os níveis de segurança veicular na região".

Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP

 

Leia também

teste cadeirinha batida lateral
duster_crashtest_lateral
combustivel

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.