Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Lições pós Black Friday

Henrique Lian orienta consumidores sobre golpes em matérias do Jornal da Cultura e EPTV1


30 novembro 2020 |

A expectativa para a Black Friday desse ano foi movimentar o varejo, apesar da pandemia. Durante esse cenário, o e-commerce foi a solução para uma compra mais segura em relação ao vírus, contudo, o consumidor é exposto a outro risco: os golpes on-line. Henrique Lian, diretor de relações institucionais da Proteste, indica cuidados para evitar fraudes no meio digital nas reportagens do Jornal da Cultura e EPTV1. Assim, o consumidor já pode se preparar para comprar com mais segurança no Natal.

Segundo Lian, monitorar os preços é essencial para identificar se a promoção é um benefício ou não. O plug-in Mais Barato Proteste, comparador de valores, ajuda nessa tarefa. Outra recomendação é acessar somente sites conhecidos com sistemas de pagamentos seguros e verificados. Além disso, o diretor de relações institucionais da Proteste destacou dois golpes que o consumidor precisa estar atento:

Golpes On-line

  • Phishing:
    Um alerta é a solicitação do preenchimento de cadastro ou formulário antes da compra. Dessa maneira, podem capturar informações para utilizar na fraude. 

  • Redirecionamento de site: 
    Há golpes em que o link redireciona para sites falsos que aparentam ser oficiais para ter acesso aos dados. É importante não abrir links enviados por redes sociais e, sim, pesquisar no navegador o site da loja - assim, é possível evitar ser redirecionado.

Confira mais dicas Proteste para compras seguras aqui.

Saiba mais: Direitos dos consumidores na Black Friday

 

Leia também

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.