Notícia

Atenção às compras de Natal: rotativo do cartão de crédito tem taxa acima de 1.000% ao ano

13 dezembro 2016
c.cred-1000-1

13 dezembro 2016
Levantamento da PROTESTE reforça necessidade de limite dos juros dessa modalidade de crédito. O ideal é comprar só o que puder pagar integralmente.
Você está pensando em usar o cartão de crédito para as compras de Natal? Então, siga este conselho: só compre se puder pagar integralmente. Estudo da PROTESTE detectou Custo Efetivo Total (CET) de até 1.158% ao ano para quem usa o rotativo, parcelando o pagamento da fatura no caso dos cartões Básico, Flex Internacional, Fit, Free, Reward e Platinum Style Van Gogh, do Santander.

Você sabia que uma dívida pode se tornar impagável, caso se endivide com o rotativo de um cartão com o Custo Efetivo Total de 1.158% ao ano? Por exemplo, ao utilizar o crédito rotativo em sua fatura de R$ 1 mil, pagando somente o mínimo R$ 150 (15% da fatura) e deixando essa dívida rolar, sem gastar mais nada, no final de 12 meses, a dívida acumulada chegará a quase R$ 11 mil. Isso só de financiamento e juros, sem contar com futuras compras.

O levantamento com 181 cartões de crédito, emitidos por 17 instituições financeiras encontrou 105,59% ao ano como a menor taxa de CET do mercado (Itaucard Platinum). Muito acima do limite defendido pela PROTESTE, de juros de duas vezes a taxa do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). O Projeto de Lei do Senado (PLS) 407/2016 com esta proposta foi aprovado no final de novembro pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Caso essa regra valesse hoje, a taxa anual dos cartões de crédito ficaria limitada a 28%. O cartão de crédito é um dos principais tipos de dívida das famílias endividadas.

ccred-1000-3

Há mais de um ano, a PROTESTE promove campanha para pedir ao Banco Central que interrompa esse cenário de juros abusivos para o consumidor brasileiro por meio do rotativo do cartão. Fez reuniões com o BC e enviou Ofício à Câmara e ao Senado. A proposta do PL, de autoria do senador Ivo Cassol (PP-RO), é a mesma defendida pela Associação, de cobrança de juros no rotativo de até o dobro do CDI, em termos anuais, e que esta taxa seja revista todo ano.

A nossa proposta de limite dos juros no rotativo do cartão também esteve em discussão em audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor, da Câmara dos deputados, no início de dezembro. Foram convidados para debater a regulamentação do limite máximo dos juros no rotativo do cartão de crédito o secretário nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, Armando Luiz Rovai; o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn; o gerente de Políticas Públicas , Henrique Lian; e o diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), Ricardo Barros Vieira.

A pesquisa com as taxas dos cartões, feita pela PROTESTE desde 2011, mostra que neste período, a taxa máxima do crédito rotativo encontrada nos cartões pesquisados passou de 601,1% ao ano para 1.158,9% ao ano. Confira:

ccred-1000

Os 10 cartões com os maiores CET do rotativo (cartão CET do crédito rotativo ao ano em %):


- Santander Básico 1158,94
- Santander Flex Internacional 1158,94
- Santander Fit 1158,94
- Santander Free 1158,94
- Santander Reward 1158,94
- Santander Platinum Style Van Gogh 1158,94
- Banco Votorantim Nacional 747,19
- Banco Votorantim Internacional 747,19
- Banco Votorantim Platinum 747,19
- Bradesco Ibicard Super 707,6 

Os 10 cartões com os menores CET do rotativo (cartão CET do crédito rotativo ao ano em %):

- Itaucard Platinum 105,59
- Banrisul Infinite 125,22
- Itaucard Infinite 151,54
- Santander Light 152,66
- Ourocard Infinite 154,63
- Ourocard Black 154,63
- Ourocard Nanquim 154,63
- Caixa Elo Nanquim 196,82
- Caixa Infinite 196,82
- Caixa Black 196,82
 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2205 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3800 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo