Notícia

Com altas tarifas cobradas, cartões pré-pagos não são vantajosos

02 fevereiro 2016
cartao

02 fevereiro 2016

Avaliação da PROTESTE com nove opções no mercado nacional mostra que só justificam o uso em poucas situações. As tarifas cobradas para recargas e saques são altas e pesam no seu bolso.


O pré-pago é um cartão que se carrega com uma determinada quantia, podendo fazer compras, saques e até pagar contas, sem se vincular a um banco. Ele é prático, mas as altas taxas cobradas para adesão, recarga, e saques não compensam. No caso do Ourocard, por exemplo, o custo anual chega a R$ 322 para se fazer três recargas e um saque mensal. 


Para exemplificar os custos que se pode ter com um pré-pago durante um ano, a PROTESTE simulou alguns cenários, considerando o número de recargas e saques. O cálculo ainda incluiu a adesão e a mensalidade. O levantamento foi feito no final de 2015, onde foram avaliadas nove opções disponíveis no mercado nacional, sendo:

  • AcessoCard Recarregável;
  • Brasil Pré-Pagos;
  • ACG;
  • ContaSuper;
  • Itaú Pré-Pago Recarregável;
  • Meo Cartão Dinheiro;
  • Mundo Livre;
  • Ourocard Recarregável Visa;
  • Young Card Bradesco Pré-Pago Visa Buxx. 

Maioria cobra para fazer recarga 


O valor da adesão pode variar de R$ 5,20 (Young Card Bradesco) a R$ 19,90 (Brasil Pré-Pagos). O único cartão que não cobra essa taxa, entre os pesquisados, é o ACG. Para recarregar, o mais barato foi o Brasil Pré-Pagos e o Young Card Bradesco, ambos cobram R$ 2. O mais caro foi o Ourocard (R$ 7). O ContaSuper e o Itaú são os únicos que não fazem essa cobrança de recarga. 


Para sacar, é cobrado R$ 7 pelo Brasil Pré-Pago e Mundo Livre, a tarifa mais alta do estudo para essa operação. No cartão ContaSuper, o valor cai para R$ 3,90. Para uso frequente, e somadas todas as taxas cobradas, o custo é elevado. Além disso, na perda do cartão, a taxa para solicitar uma segunda via também pode ser bem salgada. O Mundo Livre cobra R$ 30 e o Brasil Pré-Pagos R$ 25. 


Ourocard é o mais caro 


De acordo com o nossa simulação, se você optar pelo ACG e fizer só uma recarga por mês, seu custo será de R$ 48, três vezes menos do que o total do Ourocard, o mais caro da pesquisa. Se você realizar três recargas mensais sem saque com o Ourocard, pagará R$ 264 a mais do que utilizando o ContaSuper (R$ 58,80). 


Com base nessa análise, se for para usar os carões pré-pagos, melhor que sejam em poucas situações como no pagamento de empregada que não tem conta em banco, ou da mesada do filho, ou ainda para o pedreiro comprar o material de construção da obra na sua casa. Do contrário as altas taxas cobradas certamente vão pesar no seu bolso. 


Confira os resultados na tabela abaixo: 



Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo