Notícia

País continua campeão de juro no cartão

16 janeiro 2014

16 janeiro 2014

PROTESTE e FGV compararam as taxas cobradas nos cartões de crédito em cinco países e o Brasil tem juros do rotativo até 70 vezes superior à taxa básica. Descubra como fugir dessa que é uma das causas do crescente endividamento dos brasileiros.

O consumidor brasileiro continua submetido a taxas exorbitantes, com média de juros anuais de 280,82%, ao recorrer ao financiamento rotativo. Foi o que constataram a PROTESTE Associação de Consumidores e a Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP), ao compararem a taxa média de juros cobrada nas operações com cartão de crédito com a de outros cinco países (Argentina, Chile, Colômbia, Peru, e México).

Em um ano, dívida de R$ 500,00 passa para R$ 3 mil

Foram encontrados juros exorbitantes de mais de 700% ao ano no cartão Santander Platinum. Se o consumidor tiver uma fatura no valor de R$ 500,00 nesse cartão, resolver pagar somente o mínimo (20% do valor total da fatura) e deixar rolar essa dívida por um ano, no fim desses doze meses estará devendo mais de R$ 3 mil. 

Taxa praticada no Brasil é 525% maior comparada aos outros países

Os dados são ainda mais alarmantes se compararmos a taxa praticada no Brasil com a de outros países. A taxa praticada no Brasil é 525% maior do que a do Peru, que é o país com a maior taxa dentre os analisados. A nação peruana cobra 44,8% ao ano e o México 39,16% anuais. O menor percentual é da Colômbia, com 28,31% anuais.

Fuja dos juros abusivos

No Brasil foram levantadas as taxas de juros cobradas no rotativo por 60 cartões de crédito distribuídos por 11 instituições financeiras (Banco do Brasil, Banco IBI, Banrisul, Bradesco, BV Financeira, Caixa, Citibank, Credicard, HSBC, Itaú, e Santander).

Além da cobrança da anuidade, podem incidir sobre a fatura quatro tipos de juros. Saiba como evitá-los:

 

  • Rotativo: procure sempre pagar o valor total da fatura e na data do vencimento.
  • Saque: os juros da função saque são fáceis de evitar, basta não sacar com o cartão de crédito. 
  • Parcelamento de fatura: programe-se para pagar toda sua fatura e não precisar desse tipo de parcelamento.
  • Parcelamento da compra: para evitar os juros cobrados no parcelamento da compra, opte por lojas que ofereçam essa facilidade sem juros.

  

Comparativo das taxas anuais do cartão de crédito, inflação e taxa básica de juro (em %)

 

 PAÍS

TAXA BÁSICA

INFLAÇÃO

TAXA DO CARTÃO DE CRÉDITO

BRASIL

10

5,77  (*)

280,82%

ARGENTINA

20

10,5

35,82

CHILE

4,5

2,3

32,54

COLÔMBIA

3,2

1,7

28,31

PERU

3,2

2,9

44,88

MÉXICO

3,5

3,6

39,16

Fonte: Banco Central do Brasil e pesquisa pela internet.

(*) Taxa acumulada nos últimos 12 meses – IPCA


Imprimir Enviar a um amigo