Notícia

Rotativo: PROTESTE luta contra as armadilhas do cartão de crédito

20 abril 2017
cartão

20 abril 2017

Mudanças que envolvem o uso do rotativo já estão em vigor. E estamos acompanhando o mercado para responder à seguinte questão: será que elas serão capazes de resolver o antigo problema dos juros exorbitantes? A PROTESTE está de olho no assunto e vai continuar a traçar ações e propostas contra as artimanhas do cartão.  

As novas regras para o rotativo do cartão de crédito entraram em vigor no dia 3 de abril. Nessa mesma data, fizemos o seguinte alerta: a nova regulamentação não garante a redução dos juros praticados pelos fornecedores. Ou seja, mesmo com as alterações das regras do rotativo, os juros tendem a continuar altíssimos. Porém, não é de hoje que a PROTESTE vem chamando a atenção sobre o tema e lutando por juros menores no rotativo do cartão de crédito. 

Em relação às mudanças nas regras do rotativo, enviamos ofício ao Banco Central do Brasil questionando os pontos obscuros da medida

 Leia mais sobre as novas regras do rotativo

PIM_cartao-juros 

Luta da PROTESTE é antiga

Anualmente, nosso estudo com cartões de crédito é divulgado com o seguinte objetivo: mostrar a você quais as melhores opções disponíveis no mercado. Porém, sempre nos deparamos com uma triste realidade: os juros altíssimos cobrados pelas instituições. De acordo com nossas análises, verificamos que, entre os países da América Latina, o Brasil lidera a cobrança de juros no rotativo. A taxa média do rotativo em nosso país ultrapassa os 400%, ao ano. O Peru vem logo em seguida com taxa média de 43,7% ao ano.

É claro que nunca nos calamos frente a essa situação. Sempre alertamos o consumidor sobre as armadilhas do cartão de crédito, utilizando nossos canais de comunicação (revistas, site, redes sociais) e também por meio de entrevistas concedidas à mídia por nossos especialistas.

Vale destacar ainda que, em dezembro de 2016, defendemos, em audiência na Câmara dos Deputados, a limitação dos juros do cartão de crédito. Foi durante debate na Comissão de Defesa do Consumidor que apresentamos uma sugestão para limitar os juros do rotativo do cartão até o dobro do custo dos Certificados de Depósito Interbancário (CDI): isso levaria, em dezembro de 2016, a uma taxa de até 28,2% ao ano, contra uma média de juros de 436% ao ano dos cartões.

 

Pesquisar é a melhor opção

Estar por dentro dos temas que envolvem juros e taxas do cartão de crédito é medida eficaz para quem deseja fugir das armadilhas dos bancos. Além disso, é essencial procurar pelo cartão que ofereça as melhores condições e tarifas. E, para ter sucesso nessa tarefa, basta acessar o nosso comparador de cartão de crédito.

Por outro lado, tenha sempre em mente: utilize o cartão de crédito com cautela. Então, nada de dividir as compras a perder de vista. E pague sua tarifa sempre à vista, evitando entrar no rotativo – assim você afasta as chances de se enrolar em dívidas.

E atenção: se você já está em dívida no cartão, saiba que é mais vantajoso pegar um empréstimo pessoal e quitar o débito do que entrar no rotativo ou usar o parcelamento. Para esses casos, você também pode contar conosco. A PROTESTE possui uma parceria que oferece empréstimo pessoal com juros bem abaixo do mercado. Simule aqui as condições para o seu empréstimo. 

 

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo