Notícia

Vale a pena ter vários cartões de loja?

01 agosto 2007

01 agosto 2007

Atenção na hora de usar esse serviço de crédito oferecido como gratuito. O valor da anuidade pode estar embutido em outras taxas.

Se você se sente tentado a aceitar várias propostas de cartões de supermercado e de lojas de departamento, de olho no anúncio das promoções, ou acha simplesmente irresistível a propaganda de anuidade gratuita e parcelamento sem juros, não ceda ao impulso sem pensar. É possível, sim, beneficiar-se desses produtos, que permitem adiar o pagamento e podem também parcelar compras feitas em seus estabelecimentos, mas a situação não é bem como as empresas anunciam no afã de conquistar a sua fidelidade e fazê-lo comprar mais.

Para conferir até que ponto vale a pena usar os cartões de marca própria, conhecidos também como “private labels”, testamos pela segunda vez esses produtos e além de verificarmos os serviços oferecidos pelos maiores supermercados do país, como fizemos na Pro teste no. 45 (março de 2006), selecionamos ainda os similares de cinco redes de lojas de departamento muito populares.

Observamos que além da propaganda enganosa de anuidade gratuita, cuja cobrança acaba sendo embutida em outras taxas, no caso dos cartões de supermercado, a média da taxa de juros cobrada quando você entra no crédito rotativo, calculada com a Taxa Anual Efetiva Global de Encargos (TAEG), é de mais 285% ao ano. Confira os resultados da nossa pesquisa no artigo publicado na D&D 9 (ago-set/07).


Imprimir Enviar a um amigo