Notícia

Cheque especial: troque os juros elevados por modalidades com taxas menores

25 fevereiro 2016
cheque especial

25 fevereiro 2016

Confira quais são as taxas de juros cobradas por sete bancos e descubra de quanto seria a dívida de um correntista ao utilizar o cheque especial.


O cheque especial é uma das modalidades de crédito mais utilizadas por correntista que excedem o limite do orçamento no final do mês. Porém, a melhor as melhores opções na "hora do aperto" são os créditos consignado e pessoal, pois oferecem as menores taxas de juros do mercado.


Embora seja um serviço à parte, muitos usuários consideram o cheque especial como um serviço integrante das contas correntes


Isto ocorre por que a maioria dos bancos não cobram pela contratação deste serviço, o que induz o correntista a recorrer a este dinheiro extra em momentos de aperto financeiro.


Porém, a PROTESTE alerta sobre o risco de utilizar o cheque especial todos os meses, pois trata-se de um empréstimo com um custo altíssimo. 


COMPARE CONTAS CORRENTES


O cheque especial não deve ser utilizado, porém se não houver outra solução ele deve ser utilizado apenas em situações de emergência e de preferência com um planejamento para quitar a dívida o quanto antes e de uma vez só.


Para descobrir quais os bancos cobram as taxas de juros mais altas, A PROTESTE fez um levantamento em diversos bancos e encontrou taxas altíssimas de até 432,24 % ao ano

Confira quais são as taxas cobradas e de quanto seria a dívida de um correntista ao utilizar o cheque especial.


  • No caso um correntista que utilizou R$ 500 do seu cheque especial com taxa de juros de 423,24% a.a., e permaneceu por um ano nesta situação, ao final do ano terá uma dívida de mais de R$ 2,3 mil reais. 

  • Ou seja, o que a primeira vista pode parecer um benefício, por permitir você gastar mais do que seu rendimento, depois de um tempo fica claro que o cheque especial é um grande vilão, pois em muitos casos a falta de conhecimento do cliente do banco pode causar o seu endividamento.


    Confira abaixo as taxas de juros e os CET´s (Custo Efetivo Total) dos sete maiores bancos do Brasil, além do CET divulgado pelo Banco Central. 


    A PROTESTE alerta, o Banco central divulga apenas as taxas informadas pelos bancos e não assume nenhuma responsabilidade por defasagem, erro ou outra deficiência em informações.


    A melhor maneira do consumidor proteger-se desta cilada é não usar o cheque especial, evitando a formação do saldo devedor e do acúmulo dos juros.


    E nos casos de correntistas com dificuldades de manter controle ao utilizar o cheque especial, a dica da PROTESTE é pedir ao banco o cancelamento deste recurso. Pois o cliente não é obrigado a ficar atrelado a um contrato que prejudica as suas finanças.


    Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e ganhe acesso ao conteúdo exclusivo que reservamos para você! 

    Se você é associado PROTESTE e precisa de ajuda com nosso conteúdo ligue para (21) 3906-3980.


    Imprimir Enviar a um amigo