Notícia

Condições gerais: como são

29 julho 2010

29 julho 2010

Uma das modalidades de financiamento é bem mais vantajosa. Descubra qual.

Você deve conhecer e estar preparado para as condições que são geralmente impostas pelo mercado de financiamento de imóveis. Conheça os principais procedimentos e regras adotadas pelas instituições bancárias na compra de sua casa:

Idade – É só ter mais de 18 anos para poder financiar. O prazo máximo para quitar o financiamento pode ser restringido pela idade. Ao término do financiamento, você não pode ter mais do que 75 anos. 

Restrições – Como as instituições bancárias querem revender rápido o bem no caso de inadimplência, elas podem limitar o financiamento dos seguintes imóveis:

  • Em áreas não urbanizadas,
  • Casas de madeira ou pré-fabricadas,
  • Casas de veraneio,
  • Chácaras,
  • Sítios e imóveis de lazer em geral
  • Imóveis sob qualquer gravame.

Garantia – Todas as instituições trabalham com alienação fiduciária.

Valor – Financiam até 80% do valor e o Banrisul financia até 90%. Só encontramos financiamento de 100% no programa Minha Casa, Minha Vida, da Caixa.

Modalidades – A parcela atualizada é a mais comum: o saldo devedor e as parcelas vão sendo reajustadas pela TR (Taxa Referencial).

Existem no mercado linhas com parcelas fixas, que não sofrem reajustes. Cinco bancos trabalham com elas:

  • Real
  • Santander
  • Nossa Caixa
  • Banco do Brasil
  • Bradesco.

A Tabela Price é usada nesses contratos. Em maio de 2010, para parcelas fixas, encontramos taxas de 12,13% a 12,25% no SFH e 13% na CH. Com a TR do daquele mês projetada para todo o período de financiamento, a parcela fixa não se mostrou boa opção.

Opte pelas taxas variáveis, usando o sistema SAC, pois a parcela é decrescente e, no final do financiamento, o valor total pago atualizado é menor do que no sistema de parcelas fixas.

Despesas iniciais e mensais – No início, você terá despesas relativas à análise jurídica e avaliação do imóvel. A primeira checa documentos e certidões do imóvel e do vendedor. Ela detecta a existência de débitos fiscais que possam comprometer a propriedade do imóvel.

A avaliação do imóvel verifica a localização em área urbana, as condições de saneamento e habitabilidade, a existência de vícios de construção aparentes e o valor de mercado.

No total, você pode gastar de R$ 750 a R$ 950. A maioria financia esse custo, mas pague à vista para não ter juros. Ainda há a tarifa mensal, que está limitada a R$ 25 mensais (no âmbito do SFH), que só não é cobrado por HSBC, Banco do Brasil e Nossa Caixa.


Imprimir Enviar a um amigo