Notícia

Escolha o melhor crédito sem armadilhas

13 setembro 2013

13 setembro 2013

Para não ficar endividado ou ainda mais enrascado com suas finanças, fique atento aos cuidados que deve ter na hora de lançar mão das diferentes formas de financiamentos oferecidas no mercado.

As modalidades financeiras disponíveis no mercado, que muitas vezes são fáceis de serem contratadas, podem ser bastante perigosas. Por isso, saber como esses métodos funcionam, é essencial para não cair nas armadilhas escondidas. A seguir, descrevemos as mais comuns:

Crédito pessoal

  • O cuidado aqui é prestar atenção no CET, que pode variar de 50% a 500% ao ano. Isso significa que um empréstimo de R$ 2 mil pode se tornar até seis vezes mais caro.
  • Leve em conta, ainda, que o gerente do banco sempre tem uma margem de negociação do CET. Por isso, não se intimide e trate de barganhar.

 Cheque especial

  • Não use. Tenha em mente que ele não é uma extensão do seu salário. Os juros podem chegar a 221% ao ano, segundo o Banco Central.
  • Mesmo em caso de emergência, dê preferência a outras modalidades de crédito. Caso o banco disponibilize esse dinheiro sem você pedir (o que é ilegal), exija que seja retirado. Assim você não corre o risco de utilizar por distração.

 Cartão de crédito

  • É uma ferramenta útil se for encarada apenas como meio de pagamento e não como renda extra.
  • Escolha aquele que oferece vantagens que você realmente vai usar.
  • Tente negociar com a administradora do cartão uma redução ou mesmo isenção da anuidade. Ou, ainda, prefira aqueles que são isentos de anuidades.

 Crediário de bens

  • Nada mais é do que o pagamento parcelado da loja com a incidência de juros, encargos, impostos e outras taxas.
  • Antes de optar pelo financiamento de um bem, avalie se realmente precisa desse produto imediatamente ou se não seria melhor economizar e pagar à vista. Caso realmente precise, evite o crediário e procure negociar com a loja um abatimento.

Financiamento de carro

  • Depois de escolher o carro, verifique quanto fica o CET nos bancos e nas concessionárias. Não abra mão de fazer uma pesquisa e negociar taxas mais interessantes. E não caia no conto da "taxa zero".
  • Evite os financiamentos que não exigem entrada, pois, em geral, são os que têm o maior CET. Prefira economizar uma parte do valor do carro para dar de entrada

 Crédito consignado

  • Pode ser obtido em bancos ou financeiras, com duração de até 72 meses. As taxas para aposentados e pensionistas do INSS devem ser de no máximo 2,14% ao mês. Isso faz do crédito consignado uma ótima opção para essa classe.
  • Em geral, as condições são melhores do que um empréstimo tradicional. Veja com o RH da sua empresa sobre as taxas negociadas com o banco responsável.

Imprimir Enviar a um amigo