Notícia

Pesquise e poupe mais de R$ 13 mil no financiamento de um automóvel de R$ 42 mil

06 setembro 2016

06 setembro 2016
Fizemos um levantamento em concessionárias e bancos e descobrimos as melhores taxas do mercado para você. Confira nossas dicas e saiba como economizar muito na compra do seu carro.

Pesquise antes de comprar e poupe mais de 13 mil no financiamento de um automóvel de R$ 42 mil

Checamos as condições de financiamento de quatro montadoras e oito bancos, e o pagamento à vista ainda é a melhor forma para se comprar um carro. Porém, nem sempre é possível comprar à vista, o jeito é partir para o financiamento. Nesse caso, identificamos que Os  CETs (Custo Efetivo Total) variam bastante e com uma pesquisa prévia é possível ao economizar mais de R$ 13 mil na compra de um “novo” carro no valor de R$ 42 mil. 

Identifique sua real necessidade

Antes de assumir uma dívida, é preciso levar em conta o seu estilo de vida e analisar suas reais necessidades. Afinal, se você não precisa do carro para trabalhar e tem fácil acesso ao transporte público, não há nenhuma urgência. Então, nesse caso, é melhor poupar até obter o valor total do veículo para comprar à vista e se livrar das altas taxas de juros e de uma dívida que durará anos.

Escolha a melhor opção de financiamento


Agora, se você precisa mesmo de um carro imediatamente e não tem condições de adquiri-lo à vista, há duas opções: ir a um banco e solicitar crédito ou negociar diretamente com a concessionária – o financiamento é feito com instituições parceiras ou pertencentes às montadoras.

No primeiro caso, vá à loja, pergunte o preço à vista do carro e peça um desconto. Com o valor em mãos, vá a um banco e faça um empréstimo para automóvel – normalmente, é preciso ser correntista. Aí, você compra à vista e quita a dívida com o banco aos poucos. 

O financiamento CDC geralmente é a opção mais procurada e tem o prazo máximo de até 60 meses. Embora à primeira vista o tempo estendido seja uma vantagem, é melhor dar um maior valor de entrada e reduzir o número de parcelas. Assim, o custo com juros será menor. Por isso, economize o máximo, antes do financiamento.

Pesquise antes de fechar negócio e economize 

De qualquer maneira, não feche negócio antes de pesquisar (e muito!) as opções do mercado e entrar em contato com a PROTESTE, que pode ajudá-lo em todo o processo de negociação. E o mais importante do que o modelo e o preço do veículo, é o Custo Efetivo Total (CET) do financiamento, que mostra as taxas inclusas no financiamento, como juros, IOF, tarifa de cadastro, etc. 

As instituições relutam em informá-lo, mas insista. Além de ser um direito legal, o CET é a melhor ferramenta de comparação de financiamento e é exatamente nele em que ocorre uma enorme discrepância de um lugar para outro. Sendo assim, anote o Custo Efetivo Total do financiamento e opte pela menor CET. Conforme comprovado em nosso estudo, a economia, para um carro de R$ 42 mil, pode ser de até R$ 13 mil. 

Ao financiar, em 48 meses, 60% de um Ka+, no Bradesco, a parcela seria de R$ 1.038,79 e, na Ford Maracanã, R$ 749,58. Se você optasse pelo segundo, estaria economizando R$ 13.882,08 no preço final. Nada mal, não é mesmo?

Cuidado com juro zero

Fique atento também às promoções que prometem juro zero; o custo acaba incluído de outra forma. Para tirar a prova, pergunte qual seria o desconto à vista. A discrepância de um lugar para outro é enorme. Em nosso estudo, achamos para o mesmo carro, de mesmo valor, CETs diferentes. Outro aviso: taxa zero não é o mesmo que CET zero. Várias tarifas podem estar embutidas. Ou é exigida entrada de 60% do valor do veículo e o parcelamento costuma ser limitado em até 24 vezes.

De modo geral, lembre-se de que, além das parcelas, você terá gastos com combustível, seguro, impostos e manutenção. E, se deixar de pagar, o carro pode ir a leilão. Então, veja se as despesas cabem no seu orçamento.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo