Notícia

Uso do FGTS como garantia no crédito consignado é retrocesso

19 julho 2016

19 julho 2016
Desconto penalizará ainda mais o trabalhador em caso de inadimplência.

Uso do FGTS como garantia no crédito consignado é retrocesso

A PROTESTE avalia que a autorização para uso do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) na contratação de empréstimo consignado, que passou a vigorar na última sexta-feira (15), é um retrocesso e complicará ainda mais a situação de quem já está endividado. 
crédito-fgts

"Incentivo ao endividamento para acelerar a economia não é a saída", afirma Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da PROTESTE."É uma armadilha, pois o FGTS é uma das únicas reservas financeiras dos trabalhadores para situações como desemprego"


De acordo com a Lei nº 13.313, ao contratar o empréstimo o consignado, o trabalhador pode optar como garantia 10% do saldo do FGTS ou até 100% da multa rescisória paga pelo empregador no momento da demissão. 


FGTS seria usado como opção para cobrir inadimplência 


O governo pretende estimular o crédito e em janeiro, estimou que até R$ 17 bilhões poderão ser emprestados a quem quiser fazer empréstimo consignado usando o FGTS como garantia após a aprovação da medida. Caso fique inadimplente, o FGTS cobrirá. Seria opção de empréstimo mais em conta para quem está endividado em modalidades de juros mais altos, como por exemplo, cartão de crédito e cheque especial. 


Crédito em cenário de crise incentiva endividamento 


Crédito não é renda, principalmente num cenário de crise econômica com alto grau de incerteza, juros altos, desemprego em alta e renda em queda. Dívidas têm de ser pagas e comprometem o orçamento mensal, afetando o poder de compra individual ou familiar. E sobe o risco de inadimplência, que já atinge 59 milhões de brasileiros. 


Em fevereiro, a PROTESTE enviou ofício ao Ministério do Trabalho pedindo a abertura de discussão em torno da eventual cumulação dos descontos e questionando a revogação dos artigos da Lei nº 10.820/2003, que permitiam o desconto de até 35% das verbas rescisórias a título das mesmas dívidas.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo