• Home
  • Dinheiro : Imóveis
  • Após pedido da PROTESTE, Conar reitera punição à Bombril por produto com falso apelo ecológico
Notícia

Após pedido da PROTESTE, Conar reitera punição à Bombril por produto com falso apelo ecológico

28 abril 2016

28 abril 2016

Pedido foi feito após constatar que produto não fez a alteração determinada há três anos, onde deveria retirar o termo "100% ecológico" da embalagem. Veja quais irregularidades foram encontradas em outros 12 produtos.

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) acatou pedido da PROTESTE e decidiu, no último dia 11 de Abril,  que a Bombril deve retirar da embalagem de sua esponja de aço o termo “100% ecológico”, por falta de comprovação do apelo sustentável. Foi sugerida a substituição por 100% biodegradável. 


O produto é degradável, mas há outros impactos ambientais gerados durante a produção de sua embalagem, o que não justifica anunciar-se como “Bombril Eco”. A medida reforça decisão do Conselho, de três anos atrás, após denúncia anterior da PROTESTE, e que não foi cumprida pela empresa. Também há outras esponjas no mercado com a mesma composição sem que se anunciem como “ecológicas”. 


Na avaliação feita pela PROTESTE, em março passado, foi constatado que algumas empresas ainda tentam seduzir seus clientes com falsos apelos ecológicos. Detectamos 12 produtos suspeitos de utilizar ações de marketing que enganam consumidores quanto às práticas ambientais da empresa ou quanto aos seus benefícios ambientais. 


Foram pedidas providências ao Conar por propaganda enganosa para que obrigue as empresas a alterarem as informações das embalagens dos produtos. Dentre as marcas estão: Fósforo Fiat Lux, Ypê Lava-louças, Bombril Eco, Sacos de lixo Embalixo, Fósforo Paraná, Guardanapos de papel Carrefour, entre outros. Confira aqui quais foram as principais irregularidades encontradas em todos os produtos.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo