Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Imposto de renda: Receita libera segundo lote de restituição
Confira se você foi contemplado. Em caso positivo, use o dinheiro a seu favor.
17 julho 2017 |
IR
Foi liberado hoje, pela Receita Federal, o segundo lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas 2017. O lote inclui ainda restituições residuais de 2008 a 2016. Isso significa que a Receita também vai pagar R$ 467,2 milhões a 148,2 mil contribuintes que fizeram a declaração entre 2008 e 2016, mas estavam na malha fina. Considerando os lotes residuais e o pagamento de 2016, o total gasto com as restituições vai chegar a R$ 3 bilhões.
Para saber se você foi contemplado nesse lote, basta acessar o site da Receita Federal. A previsão é a de que os demais lotes sejam liberados em 15 de agosto, 15 de setembro, 16 de outubro, 16 de novembro e 15 de dezembro. O dinheiro será depositado na conta indicada na declaração. 
 
Use o dinheiro para quitar dívidas ou investir
Ao receber o dinheiro da restituição, nem pense em sair gastando por aí. Use a quantia para quitar ou, pelo menos, diminuir as dívidas. Se esse não for o caso, aproveite para apostar em cursos que podem ajudar você aprimorar o conhecimento e, consequentemente, melhorar suas chances no mercado de trabalho. 
Outra opção é utilizar o montante para investir, seja na poupança seja em aplicações mais rentáveis, como em fundos de renda fixa ou CDB (clique aqui e encontre o CDB melhor que melhor se encaixa ao seu perfil)
 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

conta
minimo-cartao
economizar
Zoom de cartão de crédito

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.