Notícia

Saiba como enviar dinheiro para o exterior

23 maio 2014

23 maio 2014

Cartão de débito pré-pago, Western Union, Swift, cartão de crédito ou cartão de débito? A escolha depende de fatores como periodicidade dos envios, finalidade e quantia. Nosso teste mostra a opção com menor custo para envio de US$ 750, US$ 1.500 e US$ 2.000. Confira.

Antigamente enviar dinheiro para o exterior significava enfrentar a burocracia dos serviços públicos destinados a esse fim. Hoje, a tecnologia deixou tudo mais fácil. Um simples cartão entregue ao filho que está em intercâmbio já resolve o problema. Há cinco maneiras de se fazer esse tipo de transação (veja quadro abaixo).

Cada modalidade se encaixa em um perfil de envio, por isso, antes de escolher por uma ou outra considere a periodicidade dos envios, finalidade, quantia, se você e a pessoa que irá receber possuem conta em banco e qual banco.

Contudo, em nossa análise ao checarmos os custos para o envio de US$ 750, US$ 1.500 e US$ 2.000 via Swift, Western Union, cartão de débito e cartão de débito pré-pago em dez instituições, o Swift da Caixa Econômica Federal ofereceu menor custo para todos os três perfis.

Não dá pra enviar mais do que R$ 3 mil

Fique ligado, só agentes autorizados pelo Banco Central do Brasil a atuar no mercado de câmbio podem realizar transferência de valores para o exterior. São eles, os agentes autorizados, que definem a documentação necessária, por isso, ela varia dependendo da instituição.

Ao final da transação, você deve receber um comprovante contendo a identificação das partes, da moeda estrangeira, da taxa de câmbio e dos valores em moedas estrangeira e nacional.

E se planeje. Para manutenção de residentes no exterior, turismo internacional, por exemplo, os agentes autorizados não podem realizar operações que excedam US$ 3 mil – ou seu equivalente em outra moeda.

Conheça as modalidades

Opção

Principais características

Western Union

  • Quem recebe não precisa ter conta em banco e pode retirar o dinheiro em um local conveniado, que pode ser uma farmácia, um restaurante ou loja, por exemplo
  • O custo da operação é de quem envia. E é proporcional ao valor enviado.
  • No Brasil, apenas Banco do Brasil e Bradesco fazem transferências via Western Union.
  • O dinheiro pode chegar ao destino final em menos de 24 horas e pode ser rastreado pela Internet.

Swift

  • Quem envia e quem recebe precisa ter conta em banco.
  • Basta informar os dados de quem vai resgatas o dinheiro no exterior e o código do banco, conhecido como código Swift.
  • Custo é cobrado pelos dois bancos e é algo entre US$ 100 e US$ 200.
  • Há cobrança de IOF de 0,38%.
  • Indicado para envio de quantias elevadas.

Cartão de débito pré-pago

  • Apesar de agora cobrar IOF de 6,38% ainda mantém a praticidade.
  • Basta comprar o cartão em uma instituição autorizada e carregar através de depósitos feito no Brasil ou no exterior.
  • Permite saques nas redes Plus e Cirrus, com taxas variando entre US$ 2 e US$ 2,50.
  • É possível acompanhar os gastos pela Internet.

Cartão de débito

  • O cartão precisa ter bandeira Plus ou Cirrus.
  • É preciso solicitar o desbloqueio da função débito e saque no exterior.
  • Basta ter saldo na conta.
  • Há cobrança de tarifa e IOF para saque.

Cartão de crédito

  • Menos vantajosa entre as ações.
  • Além de IOF de 6,38%, fica-se vulnerável à taxa de câmbio.
  • Ainda é cobrada taxa de juros sobre o valor sacado.

Imprimir Enviar a um amigo