Notícia

Como fica o dólar após Brasil ter nota rebaixada?

10 setembro 2015

10 setembro 2015

Futuro de incertezas rondam o cenário econômico e político. Veja as recomendações para o momento e as principais dicas para quem vai viajar para os EUA até o final do ano.



Hoje, ressaca pós o anúncio da perda da nota do Brasil de grau de investimento, o dólar comercial fechou cotado a R$ 3,85 depois de chegar a R$ 3,90 na abertura do mercado. 


Considerando que ontem a cotação do dólar comercial fechou em R$ 3,79, hoje a moeda americana se valorizou 1,58%, o que é consideravelmente mais do que a média de valorização diária da moeda nos últimos três meses, que foi de 0,37%. 


Entretanto, também é consideravelmente abaixo da máxima valorização diária observada nesse período, que foi de 2,78% na ressaca pós a acentuada queda da Bolsa chinesa.


Dólar se valoriza ainda mais

Para o futuro, as incertezas do cenário econômico e político, a decisão do FED (Banco Central americano) na semana que vem se promove o primeiro aumento da taxa de juros em uma década são fatores importantíssimos para definir a trajetória da moeda no curto prazo. 

Sem o anúncio de medidas que visem maior arrecadação do governo (como mais impostos ou corte de gastos), novos episódios de desarticulação política entre o congresso e a presidência, e a concretização do aumento da taxa de juros nos Estados Unidos semana que vem a tendência é o que dólar se valorize frente ao real ainda mais.


Compra antecipada ajuda diluir o risco


Quem tem viagem marcada para os Estados Unidos até o final do ano, a nossa recomendação é que compre parte do dinheiro quer irá levar entre hoje e amanhã. Dessa forma, dilui-se o risco, já que assim como existem fatores que contribuam fortemente para o aumento do dólar, o momento atual é de muito nervosismo no mercado, nos últimos dez dias o real já desvalorizou em relação ao dólar mais de 20%. 

A partir do final da semana que vem teremos maiores indicadores de qual será o patamar da cotação da moeda americana para pelo menos até final de Outubro (próxima reunião marcada do FED) e assim maiores informações para quem vai viajar.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo