Notícia

Saiba como aplicar R$ 500

25 novembro 2013

25 novembro 2013

Dinheiro parado na conta é prejuízo e também existe espaço no mercado para o pequeno investidor. Descubra as opções que nossos especialistas levantaram que rendem mais que a poupança.

Os Certificados de Depósito Bancário (CBDs) e fundos DI são opções de investimento, que quando bem selecionados, são mais lucrativas do que a poupança considerando um período de até três anos. Se você prefere deixar até R$ 500 que sobraram na conta corrente ou em casa, perde dinheiro para inflação. Neste tempo a perda líquida do seu dinheiro seria de -19,72%.


Para ajudar você a descobrir qual aplicação vale mais a pena, montamos uma carteira de investimento e comparamos com, além do dinheiro para na conta corrente, o rendimento líquido da poupança. O rendimento líquido dela é de apenas 1,11%, enquanto o dinheiro investido chega a 6,21% em um ano. Para isso montamos uma carteira com 50% em CDB, 35% em fundos DI e 15% na poupança. Entretanto, é preciso saber escolher porque são poucos que são mais vantajosos. 

Se tratando de investimentos sempre recomendamos montar uma carteira diversificada. As instituições avaliadas no nosso teste, por apresentarem boas opções para aplicações de baixo valor, foram Mapfre, BNY Mellon, Geração Futuro e os bancos Banestes, Itaú, Sofisa, Santander, Citibank, HSBC, Banrisul, Banco do Brasil e Caixa.


Os CDBs são títulos emitidos pelos bancos e vendidos para o público para captar recursos. Funcionam como se o banco contraísse uma dívida com você, que será paga ao final do período previsto com uma rentabilidade previamente acordada. Eles podem ser pré-fixados, onde a rentabilidade é definida no momento da contratação.


Também há os pós-fixados, no qual a rentabilidade varia de acordo com um referencial de remuneração que, na maioria das vezes, é a taxa de Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Os fundos DI também utilizam a taxa CDI. Ela é a aplicada pelos bancos para empréstimos entre eles e é atrelada à Selic, ou seja, a CDI tende a acompanhá-la quando ela sobe ou desce.

Condições para as aplicações

  • Prazos: As aplicações analisadas valem tanto para curto, médio e longo prazo. Mas um prazo maior pode definir um retorno maior.
  • Liquidez: Todas as aplicações avaliadas têm resgate imediato, exceto o CDB Sofisa (com liquidez somente no vencimento).
  • Taxas: Entre os fundos analisados, só se cobra taxa de administração. CDBs são livres dessa taxa.
  • Impostos de Renda e IOF: Os fundos têm cobrança do IR semestralmente (o restante, no resgate) e os CDBs, só no resgate. O IOF só incide nas aplicações que não permanecem por mais de 30 dias.
  • Como investir: Nos fundos, em geral, via Internet e telefone. Nos CDBs, Internet, telefone ou agência (Sofisa só via Web).

Imprimir Enviar a um amigo