Notícia

Como solucionar os erros cadastrais nas contas inativas do FGTS

08 março 2017
Homem com questionamentos

08 março 2017

A falta da data de desligamento e a duplicação do PIS são alguns dos problemas que podem impedir o acesso ao benefício. Saiba como resolver os possíveis problemas.

 Carteira de trabalho

O Governo anuncia que o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Trabalho (FGTS) está liberado. Você comemora, acessa o site da Caixa Econômica Federal (CEF) para ver o valor de seu saldo e tem uma desagradável surpresa: a conta que você julgava ser inativa aparece como ativa. De fato, é um susto, mas saiba que a solução é bem simples. 
De acordo com a CEF, a maioria dos erros está no cadastro. E os motivos giram em torno do fato de algumas empresas não informarem o desligamento dos funcionários ou fazerem depósitos em um CNPJ diferente do que consta na carteira de trabalho e previdência social (CTPS). Há também casos em que o beneficiário possui mais de um número no Programa de Integração Social (PIS) ou mudaram de nome. 
Em qualquer caso, você deve se encaminhar a uma agência da CEF. Se o problema for PIS duplicado, basta levar a identidade e solicitar a unificação do registro. Nas outras situações, apresente a carteira de trabalho ou o contrato de rescisão, além da identidade. 

Dois homens

INSS ajuda em caso de perda da CTPS

Você nem sabe se há algum problema cadastral porque perdeu a carteira de trabalho e não lembra o número de seu PIS? Para isso também tem jeito. Procure uma agência do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e solicite o seu cadastro nacional de informação social (CNIS). O documento mostra os vínculos empregatícios e o número do PIS. Ou seja, com ele, você poderá ter acesso à conta inativa. 
Só não pode perder o prazo para o saque. É de 10 de março a 31 de julho, de acordo com um cronograma baseado na data de nascimento do beneficiário. Os nascidos em janeiro e fevereiro serão os primeiros. Para estes, o saque está liberado a partir de 10 de março. 

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo