Notícia

Dez dicas para fugir do endividamento

01 abril 2016
dividas

01 abril 2016

Veja o que pode fazer para administrar bem as contas mensais, evitar as armadilhas de crédito e fugir das dúvidas.

 

1. Cartão de crédito

Como os juros do rotativo do cartão de crédito são os maiores do mercado, nunca pague somente o mínimo da fatura do seu cartão de crédito, pague sempre o total da fatura até a data do vencimento;


2. Orçamento mensal
Nunca ultrapasse 30% de sua renda mensal com parcelas;

3. Negociação e pagamentos

Se não tiver condições de pagar a fatura do seu cartão, tente uma renegociação com o banco/ operadora de cartão de crédito. É possível conseguir parcelar essa dívida e é também provável que você consiga um desconto no pagamento, já que não é interesse do banco ficar sem receber. Ou seja, pode-se pedir um prazo maior, juros menores ou a quitação à vista com desconto; 

 

4. Empréstimos
Você pode adquirir um empréstimo pessoal para pagar o total de sua dívida, já que os juros do crédito pessoal são bem menores do que o praticado no cartão, ou seja, você estará trocando uma dívida alta por uma mais barata. Se tiver a opção de adquirir o crédito consignado para o pagamento, é a melhor solução, já que essa modalidade tem o juro mais baixo do mercado;


5. Prioridades
Caso pegue um empréstimo para pagar outro, é necessário rever e cortar gastos para equilibrar suas contas;

 
6. Parcelado ou à vista?
Só faça dívidas quando for inevitável. Aquela compra daquele eletro que você estava pensando, talvez não seja tão urgente e você possa poupar para pagar à vista. Assim você economiza um bom dinheiro e ainda pode pleitear um desconto; 


7. Nome negativado
Se seu nome já estiver no SPC ou qualquer outro órgão de restrição ao crédito, dificilmente você conseguirá substituir uma dívida pela outra. As únicas instituições que poderiam conceder um novo crédito seriam as financeiras. Entretanto, devido às altas taxas cobradas, elas não são recomendadas. Neste caso, o melhor a fazer é somente negociar as dívidas com o credor;

8. Planejamento
Nunca gaste mais do que o seu poder de compra. Faça um planejamento mensal com auxílio de uma planilha, onde possa inserir seus custos fixos como, por exemplo: alimentação, transporte, escola, contas e etc. somados a outros custos que possam surgir durante o mês. Dessa forma, você terá mais controle sobre o seu orçamento e possivelmente não gastará mais do que pode;

9. Imprevistos
Tenha sempre uma reserva para possíveis imprevistos (como problemas de saúde, por exemplo);

10. Motivo da inadimplência
O importante é tentar entender o motivo que o levou a inadimplência, para que isso não ocorra novamente.

 

 proteste-educa-2

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2205 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3800 (de celular).

 

 


Imprimir Enviar a um amigo