Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Entenda como se mede a inflação
Todo mês é a mesma coisa, os noticiários sempre divulgam quanto ficou a inflação do mês que passou. Entretanto, é muito comum que o aumento registrado não coincida com a percepção de aumento de preços sentida pelos consumidores.
26 junho 2018 |
inflacao

Inflação é um conceito econômico relacionado ao aumento de preços. Pela definição parece bastante simples, entretanto a existência de vários índices para medi-la, cada um com uma sigla diferente pode deixar o assunto bastante confuso. Na prática, para muitos consumidores parece uma sopa de letrinhas sem sentido. 

Cada índice é calculado por algum órgão oficial, leva em conta um período diferente (dia a dia do mês), determinada(s) localidade (s), uma determinada faixa de renda para as famílias e ainda pondera itens de consumo de forma diferente. Esses são distribuídos em categorias como alimentação e bebidas; habitação; artigos de residência; vestuário; transporte; saúde e cuidados pessoais; despesas pessoais; educação; e comunicação. 

Para ajudar a entender sobre esse tema tão importante na vida do consumidor, preparamos abaixo um pequeno guia para entender melhor as diferenças entre os principais índices e como a inflação é calculada. 

IPCA: É um índice calculado e divulgado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) que calcula a variação de preços do período do dia 1 a 30 do mês de referência. Pode-se dizer que atualmente é o de maior relevância quando se fala no tema, porque ele é o índice referência do governo quando se fala de inflação e metas para o ano. Ele é medido como um reflexo do custo de vida de famílias que possuem renda entre 1 e 40 salários mínimos, com base em 16 regiões metropolitanas do país (Aracajú, Belo Horizonte, Belém, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Grande Vitória, Porto Alegre, Recife, Rio Branco, Rio de Janeiro, Salvador, São Luiz e São Paulo).

Quer ter maior controle sobre seu dinheiro? Conheça nosso curso de Finanças Pessoais

INPC: Também é calculado pelo IBGE, leva em consideração o mesmo período do mês de referência, e calcula com base nas mesmas regiões metropolitanas que o IPCA. Em termos práticos, ele é utilizado com frequência para atualizar salários, quando a empresa paga dissídio para os funcionários. A principal diferença em relação ao IPCA, é que o INPC leva em consideração as famílias com rendimentos de 1 a 5 salários mínimos. 

IGP-M: É um índice mensal calculado pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), levando em consideração o período do dia 21 do mês anterior até o dia 20 do mês de referência. Sua principal aplicação é em relação a atualização dos valores de aluguel, já que é comumente o índice mais utilizado em contratos de locação. É um índice de abrangência nacional.

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).

Leia também

bitcoin-criptografia
cartão-santander
casal-sonhando
guia-supermercados

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.