Notícia

Não precisa ser rico para investir

08 março 2017
Veronica Prot

08 março 2017

Você estava pensando em investir, mas descobriu que a sua conta inativa do FGTS não é tão robusta assim? Não precisa desanimar. Verônica Dut-Ross, economista da PROTESTE, derruba o mito de que não vale a pena investir pouco dinheiro e dá dicas de aplicações a partir de R$ 500. Confira a entrevista e boa sorte!

Não precisa ser rico para investir

Veronica ecoonomista 

A partir do dia 10 de março, as contas inativas do FGTS estarão liberadas para saque. Este, no entanto, não é obrigatório. Qual a melhor decisão: sacar ou não sacar? 
Com certeza vale a pena sacar. O dinheiro que permanecer nas contas só estará disponível para saque por um determinado período de tempo. Atualmente, o montante do FGTS é atualizado a uma taxa de 3% ao ano, mais a variação da TR. Embora exista um projeto do governo para aumentar essa remuneração para 5% ao ano, mais TR, ainda assim é um rendimento muito abaixo do que o investidor pode encontrar no mercado com aplicações seguras.

Qual o melhor destino para esse dinheiro extra? 
Tudo depende do momento de vida que a pessoa esteja. Se está endividado, o melhor é tentar quitá-las. Se está com as contas em dia, porém sem respiro, o melhor destino é constituir uma reserva de emergência. Se não tem dívidas e já tem a reserva de emergência, é a hora de concretizar projetos que sonha. Avalie quais são seus objetivos: dar entrada num apartamento? Comprar um carro? Viajar? Mesmo que não consiga com o dinheiro do fundo pagar à vista, invista o dinheiro, faça uma poupança mensal, junte aos poucos e, depois, compre o que realmente lhe fará feliz.

Para quem deseja fazer o dinheiro do FGTS render, qual o melhor investimento?
O melhor investimento dependerá do objetivo. Se este for a reserva de emergência: fundos de renda fixa e uma parte na poupança, aplicações de alta liquidez e baixo risco. Se o objetivo for uma viagem daqui a um ano: diversifique entre fundos de renda fixa, CDB ou LCI. Entrada num apartamento daqui três anos: além dos fundos, CDB, LCI, títulos públicos. Aposentadoria daqui a 15 anos? Opte por um plano de previdência privada diversificado entre aplicações de renda fixa e renda variável. 

Dinheiro crescendo 

A maioria das pessoas acha que investimento é coisa para quem tem muito dinheiro. Até onde isso é verdade? É possível fazer aplicações financeiras com valores tão baixos?
Uma prática comum dos bancos é oferecer as melhores opções de investimentos para aquele público de renda mais elevada ou exigindo aplicações mínimas iniciais mais elevadas. No entanto, existem aplicações para todos os bolsos. Muitas aplicações bem mais interessantes que a poupança em termos de retorno deixam o consumidor livre para investir o quanto desejar. 

Alguma dica nesse sentido?
O negócio é fugir de fundos com taxa de administração acima de 2,5%, porque a partir disso as chances do fundo render menos que a poupança é grande. Com até R$ 500, é possível ter interessantes opções de rendimentos com CDBs e fundos de investimento. O valor não é desculpa para ninguém deixar de investir e usar o dinheiro para uma coisa que realmente precisa no futuro.

Qual o conselho que você daria para quem nunca fez aplicações financeiras nem entende do assunto? 
O conselho que eu dou é: invista. Muitas pessoas têm receio de investir e perder o dinheiro duramente conquistado, mas existem muitas opções de investimento no mercado com risco baixíssimo e com rendimento real positivo. Isto é, quem não investe tem rendimento negativo por causa da perda natural de poder aquisitivo do dinheiro, graças inflação. O dinheiro deve trabalhar para você, deixar o valor do seu dinheiro se perder por medo ou preguiça significa, na prática, deixar de fazer coisas que sejam importantes. Depois de superado o medo e o aumento da consciência sobre a importância de investir, aconselho estudar as opções de investimento no mercado, conhecendo como funcionam seus retornos, riscos, liquidez. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco da Proteste, será um prazer ajudá-los a escolher os investimentos mais adequados para o seu perfil.

 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo