Notícia

Preço do café expresso tem variação de até 115%

21 novembro 2016
café-expresso

21 novembro 2016
Análise da PROTESTE mostra que os preços podem variar bastante, porém pesquisando é possível manter o hábito de consumo da bebida e economizar, optando pelo local mais em conta.

A PROTESTE pesquisou no Rio de Janeiro e em São Paulo e constatou que dá para preservar o hábito diário de consumir café expresso, fora de casa, sem prejudicar o bolso. Basta pesquisar entre os diversos tipos de estabelecimentos que vendem a bebida, para evitar pagar até 115% mais, no caso do Rio de Janeiro. 

O menor preço médio foi encontrado em padarias, tanto no Rio (R$ 4,19) quanto em São Paulo (R$ 3,91). No Rio, o maior preço médio foi nas gelaterias (R$ 5,33). Já em São Paulo, as cafeterias são, no geral, os locais mais caros para tomar um café expresso (preço médio de R$ 4.70). 

Diferença pode chegar a quase R$ 4

Na capital fluminense, o preço médio do expresso é R$ 4,80. Na Le Vin Patisserie, na Barra da Tijuca, o café custa R$ 7, e na Padaria Pomar da Barra, R$ 3,25, uma variação de 115%. Pelo preço de um café na Le Vin Patisserie, dá para beber dois na Pomar da Barra e ainda sobra troco. 

Essa variação foi também observada em outras regiões da cidade. No Centro, ela chega a 66% e, na Zona Sul, a 64%. Na região da Tijuca, a diferença alcança a marca de 54%. Na Zona Norte, o resultado é um pouco mais modesto: 25%. 

Preços têm grande variação na mesma localidade 

Nos 101 estabelecimentos pesquisados entre cafeterias, padarias, confeitarias, lanchonetes e gelaterias foram constatadas discrepâncias até mesmo em locais próximos uns dos outros. 

No Rio de Janeiro, por exemplo, o expresso vendido na Confeitaria Colombo, localizada no Centro da cidade, custa R$ 6,50. A poucos metros dali, a cinco minutos  ele sai a R$ 3,90 na Confeitaria Nova Tall. Se a pessoa que costuma tomar um café por dia na Colombo, de segunda a sexta-feira, passar a frequentar a Nova Tall, ela poupa R$ 52 por mês e R$ 624 ao ano. 

Em São Paulo a situação é a mesma. Situada no Brooklin Paulista, a Pérola Padaria Brooklin oferece o expresso a R$ 4,25. Já na Lanchonete 81, é possível adquirir o produto a R$ 3. E os estabelecimentos ficam bem próximos – não se leva mais de três minutos a pé para ir de um até o outro.

Dessa forma, ao trocar a Pérola Padaria pela Lanchonete 81, dá para chegar ao fim do mês com R$ 25 a mais no bolso. Após 12 meses, a economia será de R$ 300. 


É preciso pesquisar e ficar atento para pagar menos

A conclusão da análise leva a crer que independentemente da cidade onde você esteja, pesquise. Só assim é possível garantir o melhor preço. E ao chegar ao estabelecimento para tomar o seu café, saiba que, por lei, o preço do produto deve estar exposto de forma clara, seja por meio de cartaz ou no cardápio.
No entanto, se essa não for a realidade encontrada, cobre essa informação junto aos funcionários e evite surpresas quando chegar o momento de pagar a conta.

 


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE! Se você é associado e precisa de ajuda, ligue para nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2205 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3800 (de celular).


Imprimir Enviar a um amigo