Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Greve dos Correios: como não ser prejudicado com atraso nas entregas
Você sabe o que fazer se a sua conta não chegar? Veja as nossas dicas para driblar a ausência de entrega, mantenha suas contas em dia e evite os juros.
21 setembro 2017 |
greve-correios
A greve dos funcionários dos Correios, que começou às 22h de terça-feira (19) atinge 20 estados e o Distrito Federal , pode causar atraso na entrega de encomendas e principalmente prejudicar o pagamento de suas contas no prazo. Para evitar a cobrança de encargos como: juros, multas ou suspensão na prestação de serviços, é preciso tomar alguns cuidados.

Atraso na entrega não isenta cobrança de encargos
Apesar dos transtornos da paralisação, o não recebimento da conta na data não isenta a cobrança de multa, caso o pagamento seja feito fora do prazo. A greve não é culpa da empresa, por isso, não deixe passar o vencimento do boleto para tentar justificar a falta de pagamento com base na greve.  


Solicite outra forma de pagamento

Se a data estiver próxima e o boleto não chegar a tempo, você deve entrar em contato com a empresa credora para negociar outro meio para fazer o pagamento (por exemplo, emissão de segunda via internet, depósito em conta ou envio da fatura por fax ou e-mail). Se a empresa não disponibilizar essas formas alternativas para pagar, solicite a prorrogação do vencimento.

Caso a empresa não disponibilizar outro meio, ao receber a conta com a cobrança de encargos, conteste os valores junto à empresa ou registre a sua reclamação no canal Reclame da PROTESTE.

reclame-proteste
Pode haver ressarcimento por serviços não prestados
Caso você tenha contratado os serviços dos Correios (como o envio de Sedex, por exemplo) e tenha ocorrido atraso que gerou prejuízo material ou moral, é possível ajuizar uma ação buscando a reparação desses danos. 

Caso se sinta prejudicado, registre uma reclamação no canal Reclame da PROTESTE ou entre em contato com nosso Serviço de Defesa do Consumidor pelo 0800 282 2204 (de telefone fixo) ou (21) 3906-3900 (de celular) e conte com o apoio dos nossos especialistas para fazer valer os seus direitos. Você pode também recorrer ao Juizado Especial Cível para pedir indenização, para ressarcimento de prejuízo moral ou financeiro.


Serviços alternativos de entrega podem ser uma opção

Quem precisar enviar encomendas ou correspondências com urgência, sugerimos que nesse período de paralisação dos Correios, procure um serviço alternativo de entrega, como motoboy ou empresas privadas, se for realmente necessário. 
 

Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!

Leia também

produto-mostruario
rock-in-rio-o-que-aconteceu
minimo-cartao
comida

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.