Veja todas as publicações da PROTESTE em seu celular ou tablet!

Aquecedor a gás: aparelho é reprovado no teste
A PROTESTE realizou um teste com as principais marcas de aquecedores a gás para verificar a eficácia dos aparelhos. Acesse e veja o resultado deste estudo!
08 maio 2014 |

Para que o conforto da água quente não pese no seu bolso, voltamos a testar aquecedores a gás, mas notícias não são muito animadoras. Desta vez, 40% dos aparelhos testados foram eliminados por levarem riscos para as casas das famílias que os compram. 

Avaliamos os itens abaixo em dez aquecedores, sendo cinco alimentados por GLP e outros cinco por gás natural:

Rendimento.
Segurança.
Facilidade de uso.
Instruções de uso.
Vazamento de gás.
Concentração de monóxido de carbono.
Temperatura do corpo do produto.
Estabilidade da chama.
Temperatura de saída da água. 

Dois aquecedores a gás natural foram eliminados por liberarem concentrações de monóxido de carbono acima do aceitável. O aquecedor Orbis (GN) extrapolou em mais de 60% o limite estabelecido como seguro para a concentração de monóxido de carbono que é liberada no ambiente pela chaminé do aparelho. 

Já o modelo da Rinnai liberou uma concentração de monóxido de carbono 52% acima do permitido dentro do local onde o aquecedor estava sendo usado.

No primeiro caso, há risco de o monóxido de carbono entrar no ambiente onde o aquecedor estiver sendo usado se houver alguma falha na instalação. 

O segundo caso é ainda mais grave. O monóxido de carbono não se mantém no tubo para a chaminé: ele é liberado no ambiente, podendo levar, em casos mais extremos, à morte por asfixia.

Outros dois aparelhos foram eliminados por problemas menos graves, mas preocupantes. O Rinnai GLP porque a parte externa do aparelho atingiu quase 53ºC após 15 minutos de uso na potência máxima, podendo queimar quem encostar no aparelho. 
O Lorenzetti a gás natural apresentou diversos problemas com as chamas piloto e do queimador, que chegaram a apagar quando simulamos rajadas fortes de vento. 

Diante de tais resultados, evidencia-se que esses aparelhos não mantém as condições de segurança para continuar estampando o selo do Inmetro. Os modelos eliminados por falhas na segurança não participaram das etapas seguintes do nosso teste.

As marcas testadas de Gás Natural foram:

Komeco KO151BFGN1
Bosch GWH300
Lorenzetti LZ1600N
Rinnai REU 157 BR
Orbis 315HFBN

As marcas testadas de GLP:

Komeco KO15F1BFLP1
Bosch GWH 300 Plus DE
Lorenzetti LZ1600N
Orbis 315HFBE
Rinnai REU 157 BR

Leia também

dúvidas
alimentação
distrato
onix

Deixe seu comentário()

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.