Notícia

Fritadeiras não desperdiçam energia

25 maio 2016
fritadeira

25 maio 2016

Além de comprovar o bom desempenho das fritadeiras em nossos testes, veja o que descobrimos com relação à segurança, funcionalidades e ao consumo de energia durante o preparo dos alimentos.

Antes de adquirir uma fritadeira, muita gente tem receio de que a mesma possa fazer com que a conta de luz suba muito. Porém, felizmente comprovamos que isso é um mito. 


Durante o nosso teste com 15 modelos de fritadeiras, medimos o consumo de energia durante o preparo dos alimentos e a maioria gastou menos de R$ 1,75 para fazer todas as receitas, o que consideramos um bom resultado. Apenas duas, a Mondial Airfyer Digital Af-04 e a Suggar LightfryFT 11, gastaram mais. Ainda assim, são consideradas aceitáveis. 


Fritadeiras são seguras e fáceis de limpar 

Além do consumo de energia, durante o uso medimos também as temperaturas das tampas, do puxador e das laterais das fritadeiras. Nenhuma ultrapassou os 80°C, o que é ideal. Verificamos a possibilidade de ocorrer falhas que resultem em choque elétrico ou incêndio. Todas estão livres do perigo. 

Avaliamos ainda se há dificuldade de limpar, colocar e retirar o cesto, ajustar o tempo e o termostato, ver o alimento internamente e guardar o cabo de alimentação. Todas são fáceis de limpar, mesmo quando são submetidas a alimentos gordurosos. 


Quer saber qual é a melhor fritadeira do mercado? Acesse o nosso comparador e descubra qual produto tem o melhor custo-benefício de acordo com a avaliação dos nossos especialistas:


COMPARAR FRITADEIRAS


Cabo é item importante para o funcionamento 


Nenhuma permite ver o alimento com a fritadeira fechada, mas abrir a tampa é fácil em todas. Os modelos da nossa amostra também não possuem compartimento específico para guardar o cabo de energia. Mas, neste critério, chama a atenção a Mondial Air Digital, em que o fio é removível – mas, se optar por este, cuidado para não perdê-lo.

Embora não pareça, o cabo é item importante para o funcionamento do produto. Não deve ser curto, porque não dá flexibilidade e faz com que, muitas vezes, seja usada uma extensão, o que não é recomendado. Os longos devem ser dobrados quando guardados, ou durante o uso, e isso pode danificá-los. Por isso, o ideal é que o cabo meça 1 metro. 


Das unidades testadas, apenas a Britania Air Fryer Pró Saúde e George Foreman possuem a medida exata. Já os da Ello Master Fry e Suggar Lightfry são os piores: possuem 22 cm de diferença.


Gostou deste conteúdo? Cadastre-se agora e receba gratuitamente informações da PROTESTE!


Imprimir Enviar a um amigo